30/06/2020

A responsabilidade em publicar

Mesmo com tantas janelas à nossa disposição, devemos ter muito cuidado com o que publicamos, pois tem material que publicamos que em nada contribuem.

Ainda assim a mídia social nos espera sempre de portas e janelas abertas para que corramos o risco de nos expormos.

Não podemos passar um dia sem que tenhamos algo para dizer, mas neste sentido tenho me policiado a ponto de, a cada dia, ser mais seletivo.  otimizando. publicações, a ponto de ter mais controle sobre meus próprios impulsos.

Receio que esteja apenas aumentando o volume na a minha lixeira com conteúdos que talvez nem mesmo sirvam para que sejam recicladas de alguma forma.

Deixar de escrever sobre a minha visão de mundo, do que enxergo, do que vejo e percebo, jamais, pois uma prática de todos os dias. Pois é essa a maneira que encontrei para soltar as palavras presas em mim e que querem dar significados a tantas coisas que sem letras não seria possível conquistar.

 


Mensagens pelos caminhos

Meu coração bandoleiro vive querendo explicar

o que nem sempre eu mesmo sei dizer

E o meu ser mensageiro eu nem sei se vale alguma coisa mais

Os porquês de eu quis dizer tantas coisas e muitos não quiseram escutar

Talvez sejam em mim as mesmas flores daquele jardim

ou um enigma de amar

Ou pode ser que sejam as minhas besteiras

por ser mesmo um incapaz

Mas vou segundo nessa trilha dos querem levar mensagens de paz

É muito mais que um sentimento,

pois faço do amor alimento de todos os dias

É que eu tentei tantas vezes dizer e até demonstrar que te amo demais

Mas não quiseste escutar e nem deu vazão aos desejos do meu coração

Por isso que enquanto vida eu tiver,

vou levar as mensagens de paz

Eu não contenho em mim as falas do meu coração

Mas enquanto eu pisar neste chão vou fazer estas falas de amor

Eu sei que expus o meu eu, me pus em retratos e radiografias

Tentei traduzir o meu sentimento de amor pelos meus irmãos

Vi, porém, muita desunião e incompreensão

Mas sei que Deus me permite seguir com sentimentos tão sãos

Pois os meus versos são o reverso de mim,

Uns traços e retratos, sintaxes do meu coração

são as flores daquele jardim que um dia floriu no meio de nós

E você com aquele riso me pedindo para ficar,

pois queria novamente me abraçar e externar o calor do amor

Por fim, eu sei que não me consigo explicar esta ânsia de amar

Mas vou fingindo entender as incompreensões desta vida

E, assim, fazer-te entender o que eu mesmo ainda não sei explicar

 Nilson Ericeira

 

 

 

 

 


PENSAMENTO DO DIA: A solidariedade é uma das melhores atitudes e se transporta nas falas do coração humilde. (Nilson Ericeira)

28/06/2020

PARA ALGUMA REFLEXÃO: Há seres humanos tão egocêntricos que são incapazes de mudar, ainda que saibam que se distanciam e perdem amigos pelo modo egoísta e narciso que aprovou para si mesmos. (Nilson Ericeira)

Outras flores

Tanto desejo eu tenho no peito e escapando de mim

Tomara já não seja tarde e esse amor volte para

É que a primavera já chegou e novas flores florão

E dentro do coração um vazio se faz em todo o verão

Já nem tenho olhos pra ver passar a estação

Peço você todos os dias no meu coração

Mas sei que ando tão vazio ultimamente

Não sei que há, só sei que tenho um coração pedindo pra amar

Posso até sair outra vez à deriva só pra ver se preencho um pouco de mim

É que as flores do nosso jardim já querem se despedir

Ainda é manhã, mas vejo o dia anoitecer em mim

Vou procurar então, sementes no meu coração

Só pra ver ser consigo te seduzir

Enquanto vou montando outros cenários desse amor em mim

E possa ser, quero crer o que outras flores farão

Darão o sentido para o meu coração

Assim, eu terei o que sempre pedi para Deus me fazer

Com um pouco mais de sementes que guardei para ti

E sair por aí a semear as sementes do bem

Nilson Ericeira


O meu riacho

Tororomba a aguar em mim

Em águas turvas ou claras,

vidas em mim

Dias e dias de esperar

É hora da cerva no João de Mato

Ou no igarapé de Arari

Então mete água, puxa o remo

E naquelas águas silenciosas

Eu meu moço velho na espera

Gentil homem que mora em mim

E que me ensinou a desbravar caminhos

Acolheu-me nos seus braços

E, ainda bem moço, desbravou Mearim

E folhas fogem para o meio...

Num céu que se despede do dia

Já é hora dos moços se irem

A divagar eu fico, com saudade daquele lugar

No côfo velho alimentação já tinham

Mas ainda hoje alimentos em mim

 Nilson Ericeira


ARARI, 156 ANOS E UNS DIAS

Comemoramos o aniversario de Arari, cada um de uma forma diferente. É possível que pensemos coisas comuns e ou não a respeito de nosso Município. Mas é possível dizer que todos queremos o bem de Arari.

Portanto, de agora em diante, passada a nossa comemoração, é conveniente pensar que muito do nosso presente e futuro dependa do que somos capazes de oferecê-lo. 

Penso que o melhor lugar para morar e ser feliz é aquele que nos preocupamos e cuidamos do povo. E isto podemos fazer direta ou indiretamente. Por vezes não imaginamos que somos responsáveis por desmandos e acertos nas nossas cidades. Mas somos.

Entram na pauta da nossa cidade as eleições municipais e mais ou menos já imaginamos a forma como os quadros se apresentarão. Isto com raríssimas e honrosas exceções. Para tanto, precisamos de preparo para passarmos as nossas procurações por meio do voto da melhor forma possível. Precisamos nos convencer que aquele que é digno de nossa representação seja, de igual forma, legítimo para cuidar bem de todos nós. E é nesse contexto, que em nada contribuímos quando nos permitimos ‘ir nas’  enxurradas sem sabermos os porquês. E, caso nos posicionemos assim, certamente pagaremos muito caro por isto.

A violência, a negação da educação e saúde, a falta de perspectivas para a juventude, a negação de direitos de maneira geral, bons temas para compormos as nossas discussões! É evidente que, quando nos preparamos para a cidadania, não aceitamos enlatados, palavras vazias – sem conteúdos – usadas apenas como válvulas de escapes. Para tanto, precisamos ser livres nas nossas convicções sem, com isso, ofendermos os que já têm suas posições unilaterais e prontas pelas conveniências. Afinal, há uma infinidade de temas que podemos aprimorá-los e exigi-los na gestão a ser confirmada.

Há muitas coisas para ser feitas na nossa cidade que todos amamos e inegavelmente temos que colocar no centro das discussões as pessoas que nela vivem.

 

 


Flor do amor III

Olhei naquela flor e nas flores de minha vida

Sentir você em mim

E meu coração se transformou no amor

E assim a vida se fez em mim

No momento que invadiu meu ser

Essências que eu transformo em vida

Em flores de estações, em sois de luz

No orvalho que alimenta,

amor que condimenta

E veja só o que você fez

Fez da flor do amor constelações

Fez o céu em tons do amor

Fez o eco e o grito...

E a flor resplandecer em feridas que sarou

O rio com sua calma nas águas que convergem

No húmus que ficou outra flor resplandeceu

E mais jardins existem em mim

Pois outras flores se fizeram:

em flores e jasmins

E com os frutos que vieram, o amor edificou

 

Nilson Ericeira


PENSAMENTO DO DIA: Há uma diferença muito grande em que repetidamente se diz amigo e quem realmente é, pois isto se demonstra em ações de respeito, solidariedade e confiança. Nem precisa de tantos protocolos e justificativas. Pois amizade é uma relação sentida. (Nilson Ericeira)

27/06/2020

O amor

O amor é algo que não se afasta

Algo que se quer e não se tem

Algo que voa...

Que fica

Deixa marcas e transmite falas

É nosso ser despido pronto para se abraçar

O amor é o sentido

É o gemido, histeria, o silêncio que diz

Que invade nosso peito e transforma nosso ser

O amor é quem nos define

Pensa-se em algo passageiro

Usamos de disfarces, mas fica para sempre

Negamos por negar

Mas em ecos

E Ainda confirmamos em sinais no coração

Assim é que o amor nos compõe

Apresenta-se antes mesmo do ser

Pois é o que somos e por mais que tentemos negar,

Existe

Ah, o amor voa!

Mas fica

 Nilson Ericeira


PENSAMENTO DO DIA: O amor não é apenas umas falas que se repetem, mas atos de grandeza e mudanças interiores que alegram os nossos corações nos transformando em seres humanos melhores. (Nilson Ericeira)

26/06/2020

A título de opinião e sugestão, com a proximidade das eleições municipais, talvez fosse muito mais proveitoso e salutar, discutirmos ideias e apresentarmos soluções para melhorar a vida de nosso povo.


Sei que ainda não é o período permitido pela Justiça Eleitoral, entretanto, fomentar o debate de Políticas Públicas, Programas, projetos e ações poderiam interessam muito mais a todos nós eleitores, pois além de demonstrar conhecimento, o pretenso candidato demonstraria, do mesmo modo, preparo. 
Como que num jogo em que todos saem ganhando, fomentaria discussões relevantes para a sociedade e muitas delas, sabemos que ainda descobertas, pois a falta de interesse, preparo ou percepção as fizeram em descoberto, durante décadas. 
Para tanto, precisaria de bons mediadores ou interlocutores, em Arari, por exemplo, conhecemos pessoas que poderiam atiçar muitos desafios nos nossos futuros representantes, tanto no executivo, quanto no legislativo. 

Arari em versos

Arari, cidade de tantos versos

Eu sei que existe em tantos versos
Nos meus versos, eu confesso, eu te amo
Converso, confesso e professo...
Nos meus andares, pensares e falares eu te busco
Ah minha cidade de tantos versos
De tantos escritores, feitores, historiadores
Nossos artesãos que te fazem com mãos, mentes e corações
Eu te amo!
Nós te amamos
Te louvamos e engrandecemos
Cidade de tantas gentes
De tantos cantos e encantos
Do encantamento dos versos
E de tantos escritos em que nos firmamos que te amamos
Mas não tenha pressa
Seja confessa ao padroeiro Bom Jesus
Que de tão cheia de Graça
És a nossa luz!
Mas por onde eu passo eu faço os versos em homenagem a ti
E vou no compasso para te olhar a partir de mim todos os dias
Olha a nossa cidade, o nosso chão,
a nossa gente que vai, que passa e fica
Ah que saudade de tanta gente e de tantos fatos, narrativas de ti
Arari edifica-nos
Arari, eu confesso,
que nós te amos e oramos por ti
Mas não se vá, vá se louvar, se alegrar, se banhar
Esparrame-se como o nosso amor sentido
Contido, contínuo que de ti se retroalimenta
Arari é crença, é verso, o reverso de nós
Por isso que eu confesso,
Arari eu te amo!
 
Nilson Ericeira


Painel Arari


Meu lustre

A minha polidez por vezes não é demonstrada

Pois ofuscada por agruras da vida

Meus olhos por vezes não brilham

Pois umedecidos de angústias, ilusões

Meu coração por vezes silencia.

Pois esvazia-se em más ações

É que o meu brio é junção de atos e pessoas

Mas o mundo chora

Corroboram para o mal

Silenciam dores e injustiças

Há muito fazem enterros coletivos

O meu lustre é da natureza

Da pureza do sorriso das crianças

Da disponibilidade do sênior

E das atitudes do bem...

Precisamos nos polir em sentimentos de amor

E deixarmos os nossos rastros

Embora nem sabermos se passaremos por certos caminhos

Mas ainda assim, de pitada em pitada pintar o meu eu

E lustrar com as tintas de amar

 Nilson Ericeira


PENSAMENTO DO DIA: O nosso primeiro fazer do dia é buscar a Deus e escutarmos as nossas vozes interiores do bem, pois a partir dessa atitude, podemos nos relacionar bem com os outros. Pois não podemos ensinar do que não sabemos, não devemos negar valores a nós mesmos e, ainda assim, buscarmos nos outros aquilo que não nos dispomos a semear ou aprender. (Nilson Ericeira)

Arari terra amada

Comprazo-me de amor por ti
Abasteço-me de ti desde as minhas ‘veias’
Adocico-me com teu doce e néctar
Dou-me em sobrevida para te amar para sempre
E eternamente...
Enfeito-me para te deixar passar em mim
Excito-me com o teu frescor e gostos
E por fazeres dos meus dias, dias de cumplicidade e permissão
Deixo-me alegrar meu coração e alma
E me banho do teu amor todos os dias
Pois assim é que passo a vida
Escrevendo poemas que de ti derivam
Reconhecendo a tua gente,
teus filhos que no teu berço criaste
Minha terra amada e bendita és tu
Que te enfeitas com flores de mururu
Que te deixas alagar com águas do Mearim
E que mesmo assim divide e multiplica o teu amor em mim
Aliás, tu és as nossas gerações e nossas vozes
Tu és o nosso soar e multiplicar
Com todos de tua prole: filhos, netos e avós...
Só me vejo velejando em sonhos para dentro de ti
Saindo pelas mesmas ruas e caminhos...
Correndo gritando, pulando e alegrando-me
Admirando-te pelo que nos representa
E de tudo, ao teu ser pertencer e do teu amor, viver
Oh minha terra amada, meu amor, meu canto e encanto
Meu alvorecer, meu viver e caminhar
Pois és o meu paraíso pretendido
De onde emergir e para onde quero voltar


Nilson Ericeira

 


25/06/2020

PARA UMA REFLEXÃO NECESSÁRIA: Há pessoas tão especiais que desejamos a presença delas sempre, pois trazem alegria para os nossos corações. Por isso mesmo merecem de igual forma atenção especial. (Nilson Ericeira)

PENSAMENTO: Ser bom, sarado no ser, no coração e na alma, se não nos traz fama, poder, patrimônio material, mas legado moral e virtudes inegociáveis. (Nilson Ericeira)

Meu pai, um ser muito especial


A metade do amor

A metade de ti e a outra parte também

É o todo que mais me convém

Convém em mim pensar em  ti a todo instante

E conveniente esse amor em partes

Mesmo que eu divida o teu ser em partes

A que guardo em mim

E a que me completa

As que de que procuro a todo instante

É de um amor distante

Mas quem foi que trouxe amor para mim

Multiplicando as minhas partes e o meu querer

Deixando-me dividi em parte tuas

E a ‘parti duras’ que compõem meu ser advêm de ti

Por isso que não me deixo esvair nem escapulir de mim o teu amor

Fico a sonhar que logo estarás aqui

Buscando coisas nossas para reviver o amor

Repondo sonhos que sonhamos juntos

Alimentando o cio do querer em nós

E como dois seres que se amam,

recompondo as partes que nos faltam

E nunca mais nos dividirmos em nenhum momento

Pois não se deve negar o que sente os corações

 Nilson Ericeira


24/06/2020

PARA ALGUMA REFLEXÃO SE HOUVER LÓGICA: Todo e qualquer governante, gestor ou representante público, toda a pessoa que não respeitasse a vida, mesmo que seja em nome de um ‘ser sagrado’, nunca deveria ter o nosso apoio e, de igual forma, não deveríamos aplaudi-lo, pois trairíamos a princípios elementares de valores humanos. (Nilson Ericeira)

Alma à deriva

Ainda que de tempestades seja acometido

A sonhar à deriva...

Ainda que só de sonho eu viva

E ainda que a minha velhice seja rótulo

E de uma antipatia crescente

E por eloquente que tente impor a minha voz

Não me rendo a intempéries e incompreensões

Ainda que só em sonhos me realize plenamente

Ainda que só dormido te veja e tenha...

Sem nenhum tato, contato ou percepção

Moras no meu coração em sangria ao alento

Na velocidade do vento, com o passar do tempo...

Outros sonhos, outros ventos, novos tempos

E ainda assim, sem o teu amor não vivo

Pesar de tantos atos desumanos

Pesar de tanta dor vivida e assistida por esta vida minha

Ainda assim, do teu amor me alimento

Pois alenta alma minha que de tão devagar, divaga

E, sem pressa alguma, quer se desfazer de mim

Então, persistirei em sonhos

Sonharei com um mundo longe de ser perfeito

Mas justo e sóbrio, onde não se meçam as pessoas pela idade

E não se radiografe o caráter pela cor da pele

E negue a abismos não permitidos por abraços sinceros

Pois de laço em laço, de fio a fio eu teço

Teço fios de vida em mim...

Faço as correntes de que me enlaço

Antes asas, agora, travas

E ainda assim, sou livre

Pois pretensioso sempre fui

Ainda que de sonhos eu viva

 Nilson Ericeira


O diário de um jornalista V

Arari e outros braços que me abraçam

Dia 20 de junho do ano de 2020, era manhã de sol na cidade de São Luís, com ares de que poderíamos ser logo surpreendidos com chuva mais tarde. Iniciamos desde a noite do dia anterior, mais uma viagem para a nossa querida e idolatrada Arari. Como sempre, eu trato em arrumar as malas nos dias da semana que imagino poder viajar, e assim, da mesma forma procedi. De tempo em tempo coloco alguma coisa que acho necessária levar, é levo coisas para usar durante mais de um mês e, ainda assim, sempre entendo que está faltando algo.

Por vezes levo semanas com a mala feita nessa lida de arrumar e desarrumar, mas uma coisa é certa, ela está sempre receptiva a levar mais coisas e entender a minha disponibilidade para as minhas mais desejadas viagens.

É que em Arari, as pessoas são diferentes, o céu é diferente, o som é diferente, as cores são mais posta, a vida é bela, o sol nos ilumina e nos dá vida, a chuva nos enxágua de amor... Lá estão outros abraços de que me abasteço...


PENSAMENTO DO DIA: Quando desistimos nos primeiros obstáculos, ou mesmo que ainda não se tenha iniciado a largada, é sinal de que não nos preparamos para lutar. (Nilson Ericeira)

ARARI: AS RUAS POR ONDE ANDO...


22/06/2020

PARA ALGUMA REFLEXÃO: Se os fatos não nos levam a reflexões e não nos fazem mudar é porque não estamos preparados para viver em comunidade. Ainda que ostentemos aparentes falas plurais e de bem-querer. (Nilson Ericeira)

Retalhos

O que vaga sem que eu saiba controlar
Pensamentos meus em busca de te amar
O que voa à toa sem hora pra sentar
É uma ânsia, é um desejo te de amar
Que cria plumas e asas a te buscar
Ah é esse amor que existe por ti é que me põe a divagar
Eu posso ser um pássaro a voar...
Mais ser muito mais que uma andorinha na busca do verão
Pois eu tenho a paz pra te dá no meu coração
Vou procurar então, riscar o céu e o infinito
Pra que conheças do meu que é também o mais bonito
Eu sou aquele retalho que deseja se juntar em pedacinhos meus,
só pra te amar

Nilson Ericeira

E não será por falta de placas!

O meu amor imperfeito


Quem é esse ser que pinto em mim,
Eu faço os traços,
Eu traço em pensamentos
Componho, decomponho em retrato
Faço de ti os versos da minha vida
E nunca fico só, apesar da solidão!
É que do teu amor que me faz poesias
Dá-me alegria...
E nostalgia...
Preenche meu ser completamente
E ainda deixa vazios e traços
Esvazia-me...
E de todo o modo vou formando meus céus
Com estações distintas e misturadas
Com nuvens esparsas...
Mas na conformidade do meu amor
E assim vou me integrando dessas partes tuas
Aproveitando o ar de que me abstraio do amor em mim
E vivendo em mutações...
Mas ainda colorindo meu ser com a tua tinta
Adocicando-me com o teu néctar
E vendo-me um colibri a festejar as flores
E sei que serei sempre um ser incompleto a te procurar
Seja no vento matreiro e de direção inconstante
Ou mesmo apenas na lembrança
Mas sei que sempre te projetarei em mim

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Quando optamos por escolhas mal feitas ou somos ‘representados’ por aparências ou falsas procuradores, podemos incorrer em erros e injustiças que com o tempo aparecerão. Mas pode ser muito tarde para reparações. (Nilson Ericeira)

20/06/2020

O uso da fala e dos gestos como recurso de convencimento



O uso da fala e dos gestos como recurso de convencimento
Desde que amanhece o dia até o anoitecer praticamos atos de comunicação, uns para facilitar as nossas vidas, outros para nos aproximarmos das pessoas, em muitos casos para convencê-los de nossas verdades.
Para levarmos com mais eficácia os nossos argumentos usamos não só a fala, mas a linguagem não verbal.  Nossos gestos dizem ou ajudam a dizer!
Mas é preciso ser preparado e conhecer as pessoas, o ambiente e o assunto em voga para não incorremos em erros. Aí que mora o perigo, concluir do que não se tem certeza.
Vivemos porque nos comunicamos, a nossa comunicação são os nossos sentidos. Tudo que fazemos desde a vida intrauterina tem a ver com ela.
Com o tempo, vamos incorporando significados em nossas vidas e aprendendo mais ainda a decodificá-los. Chegamos ao ponto de sermos menos enganados. Muitos enganadores nem percebem que têm presas que não estão o tempo todo aprendendo a se defender. A Comunicação é um dos mais significantes aspectos da Educação.

Professora Concita num dia especial em interação com a natureza - Arari - Maranhão - Brasil

PENSAMENTO DO DIA: Há pessoas que marcam as nossas vidas e, aparentemente não nos dão nada, mas nos dão muito mais: a solidariedade dos amigos. (Nilson Ericeira)

Uns mestres, maestros de Arari!

19/06/2020

Nossas obviedades por vezes nos são importantes!


Sim, as nossas obviedades nos confortam, pois de tão óbvias não clamamos que sejam seguidas por quem nos ignora. É que são cheias da nossa simplicidade e humildade de encarar o mundo, de conviver com as pessoas com suas coisas.
Tido muitas vezes por ‘caretas’, ultrapassados ou velhos, podemos dizer que vencemos muito obstáculos. Seguindo um sentido em que abstraímos belas lições de quem mais nos ama ou nos amou. Pois chato, ‘velho’ carcomido, ultrapassado é não ter valores e não poder disseminá-los.
Não poder se olhar no espelho de sua própria história, ou olhar por outros ângulos dos quais não praticara!
Não devemos nos subestimar por não ter grandes posses e muito menos nos admirar de quem as tem, mas louvarmos muito por termos chegado onde chegamos, de forma ética, sem passar por cima de ninguém e nunca ter cometido algum tipo de desatino. Isto é valor que se soma e se multiplica nas nossas vidas. Alguém que se sinta assim todos os dias merece muitos aplausos e deve ser seguido sim, pois tem muito a nos ensinar.

Rugas nossas de todos os dias


Ainda que disfarcemos,
mostram-se, acomodam-se, amoldam-se
E mesmo que tentemos ser estéticos
ou aparentes
Elas se mostram, nos mostram, demonstram
Mas, ao tempo em que aparecem,
demonstram valores
Elas externam belezas que nem sempre queremos assumir
Pois como que uma flor, o homem tem ciclos
E se abre para a vida
Desabrochamos todos os dias em essências puras
Que por vezes teimamos em negá-las
Pois negar a si mesmo, é negar-se
É que as nossas rugas embelezam a nossa vida
Toma-nos em contexto
Cada vez mais ‘velho’, mais nobre, mais dócil, mais sábio...
Nossas rugas são caminhos...
Muitos destes indicados para outros seguirem
Pois, exemplos
Minhas ruas, tuas rugas, nossas ruas
Caminhos...

Nilson Ericeira



PENSAMENTO DO DIA: As nossas boas relações nos tornam pessoas melhores. É que às vezes nem percebemos, mas com o tempo, vamos incorporando bons valores nas nossas vidas. (Nilson Ericeira)

18/06/2020

Quando o meu ser me negar

Quando eu me enfear em mim mesmo
Não terei mais o encanto da vida e nem serei
Mas quando meus olhos me ofuscarem,
Despeço-me de mim
Quando a minha face nua de vergonha me envergonhar
Não serei, não estarei em lugar nenhum
Não me assentarei de nenhum voo
E nem terei direção
Quando a minha moral apodrecer,
apodrecerei em pedaços
Serei invisível no meu próprio corpo
Quando a voz do meu ser me negar,
Não desejarei mais me enxergar
Ah essa vida só vale a pena quando couber dentro de mim
Com tudo que sou
Mas quando em meus ouvidos, só ruídos
Nada terá mais sentido, não terei nem audição
E assim, partirei o meu coração que amou um dia
E semeou, alastrou nesta vida as sementes do bem
Eu sei, pois não estarei mais em lugar nenhum
Quando a minha própria voz eu não puder escutar
Quando me calar esta ânsia de amar

Nilson Ericeira

Uma das razões da nossa luta!

O tempo passa, mas o amor fica para sempre

Afaste-se de mim e se cale

Afaste-se de mim e se cale,
antes que eu me vá...
Emudeça-se em não me toque
Não vá comigo
Se puder mantenha-se longe de mim
Com esse ar putrefato
Afaste-se, pois pegajoso
Não respeita as pessoas e nem se importa
Faz-se frio, mudo e hediondo...
Percorre o tempo em ilações maldosas
Cale-se para sempre
Quando fala, polui em maldades e
Não vez que polui o mundo
Pois imundo
Afaste-se de mim e se cale

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: É muito bom ter a consciência tranquila de nossos atos, mas ainda assim, temos o dever de seguir provando que a aparência de nossos atos é igual à nossa conduta. (Nilson Ericeira)

17/06/2020

O meu verso incompleto


Embora as palavras me transbordem,
deixarei meus versos incompletos
Decerto não acabarão meus versos na última estrofe
Outros seguirão denunciando injustiças
Cobrando ações, reações e sublevações...
Em cada verso desse molde,
moldes em mim
Mas enquanto houver injustiças,
versos meus não cessarão
Pois verso o mundo no meu verso
Versos de amor e vida
Refúgio e compensação à minha solidão
Sentido que se pretende dá um mundo imperfeito
O mundo de mistério que crio e dou vida
Vivo a transformar letras em apelos
Voz em anunciação
Eu vivo de preencher vazios meus
Mas sei que meus versos serão sempre incompletos
Anda assim, valho-me do que me abastece
Antes eu não sentisse,
pois dores não teria
Por enquanto, vou tecendo estes fios de que me completo
E de versos em verso, buscando-me no espelho das letras de que enxergo

Nilson Ericeira

PARA REFLEXÃO NECESSÁRIA: Quem administra bens públicos deverá ter a sua responsabilidade aumentada, uma vez que administra bens coletivos e, ainda, deverá ter zelo, pois com mandato de confiança subscrito. (Nilson Ericeira)

PENSAMENTO DO DIA: Conforta-me ser um ser humano digno, honrado e honesto, mas que ainda assim careço de muito aprendizado. Incluindo a necessidade inarredável de saber me defender. (Nilson Ericeira)

16/06/2020

Os meus pés no caminho...


O que aprendi com você meu amor,
fui incorporando ao meu ser
E pus os meus pés no caminho e comecei a crescer
Juntei os pedacinhos da vida e de mim que me restava e recompus
E fui caminhando nos caminhos sem fim
Até hoje caminho sem jeito de parar
Sei que me darei nos seus braços a te amar
Pois sonho é assim: Um pouco de cada um
E seguir sem se importar com a direção
E tropeçar nas cordas de um coração
Alimentar-se de oração
O que aprendo com você meu amor,
É nunca te esquecer
E ter esperança de renascer na essência da flor
Respirar o mesmo há de quem se quer para amar
E continuar a caminhar, sem se importar onde pensa em chegar
Mas carregar sempre no peito a esperança de amar

Nilson Ericeira

PARA REFLEXÃO: Quando nos julgamos melhores que os outros, apresentamos desaprendizagem constante e inoportuna. E a imagem que formamos de nós mesmos sempre será fosca, pois não somos capazes de nos enxergar com nitidez. (Nilson Ericeira)

Quem disse que a nossa liberdade não tem limite?


Mas tudo depende de como assimilamos e praticamos a nossa liberdade, pois os equívocos na condução, podem nos tornar prisioneiros de nós próprios.
A nossa Constituição é democrática, garante a liberdade de expressão e veda o anonimato, da mesma forma que condena a deformação da imagem, posto que a honra, a dignidade, o livre exercício profissional e outras características e/ou atividades devem ser preservadas, pois intocáveis na sua constituição. Regra válida para todos.
Este regramento é muito minucioso e muito válido para que aprendamos, antes de qualquer reação, respeitarmos a individualidade e a integridade das pessoas.
Entendo que seja deprimente pensarmos que a nossa liberdade não tem limite, pois esbarra quando prejudicamos a liberdade dos outros. Dentro de um contexto civilizatório, o que não vale para um, não vale também para todos. Ainda num mesmo contexto, em que O Estado Democrático de Direito e suas instituições devem ser preservadas, isto para que todos tenhamos liberdade de forma igual. Não existe liberdade pela metade.
Não é certo que afrontemos as instituições e os membros delas, da mesma forma que não é correto os entes investidos de poderes diretos ou indiretos, cometam ou incentivem à desordem. Isto é regra válida para todos. O Estado Democrático é regrado por leis, uma delas, cujas demais são derivantes, é a Carta Magna.
O sobredito parágrafo não estabelece um marco em que delimitam nossas reivindicações, divergentes ou não, por um Estado melhor, independe de quem instrumentalize os Poderes. Pois os Poderes (apenas três) são abstratos, mas têm vida e definições bem claras, cooperam-se em harmonia, pelo menos em tese...
Por vezes exercem funções típicas de um e atípicas do outro, mas nunca se confundem, ou mesmo, são superiores, mas independentes e harmônicos. Os papéis são completamente diferentes.
Esta fala é óbvia, mas necessária, pois ao que parece, estamos desejando que nós próprios regulemos a nossa conduta e que nós mesmos aprovemos ou desaprovemos determinadas condutas. Não é assim, a regra é geral, mesmo que exceções existam, mas do mesmo modo regradas pela Constituição, em casos especiais.
Todos, independente de lados, convicções, alienações ou graus de sociabilidade de quaisquer natureza, podemos e temos o direito de querer ou ratificar determinada ‘ordem’, porém não podemos e, incorremos em delitos ou crimes, quando agimos ao contrário do que é regrado como condução correta de vida em sociedade.
A regra é clara, mas não a entendemos por não querer ou por desconhecimento ou mesmo por conveniências. Penso, logo existo.


PENSAMENTO DO DIA: Há pessoas que fazem parte das nossas vidas e que nos amam de tal forma que nunca nos deixam sós. Por isso são chamadas de pessoas especiais. (Nilson Ericeira)

90% de eficácia no teste da vacina para combater o coronavírus! Eu acredito, eu confio, nós precisamos!

Por força das circunstâncias dei uma saída

Uma parceria, uma amizade, trabalho e atos de solidariedade

15/06/2020

PARA REFLEXÃO SE COUBER: O consumo de informações e ideias é necessário, porém igual a tudo que se consome, é necessário o devido cuidado para não temos má digestão. (Nilson Ericeira)

PENSAMENTO DO DIA: A nossa vida implica na vida de outras pessoas, mas quando somos agentes públicos a nossa responsabilidade é ainda muito maior. Isto antes de ser uma premissa, deveria ser uma regra. (Nilson Ericeira)

Arari noutra dimensão


Deus assim que me chamou.
Pôs-me na terra para amar.
Disse-me que Arari é meu lugar.
Conto os dias, as horas, os minutos e até frações de segundos.
Só pra beber na fonte desse amor.
Sinto-me contemplado por esse amor que jorra em mim.
Algo que me faz tão diferente assim.
De multiplicar esse amor até o fim.
E lá do céu fazer as poesias que aqui não fiz.
Inspirações que não tivera sem oração.
Lá de cima fazer derramar unção.
Óleo ungido sobre meus irmãos.
Cantar e declamar as poesias do meu coração.
E para sempre saciar a sede de amar este lugar.
Arari é tudo eu há de melhor em nós.
É esse abraço que me aperta e me diz muito mais.
É o amor de quem sempre quer mais.
O fruto que vem da terra é derivante desse amor.
De ti é que sou filho, o amor e o amante.
A ceifa que deixa os meus olhos tão brilhantes.
É repetir dentro de mim um amor extremo.
Anda bem que sou um viajante.
Pois assim eu posso viajar em ti a todo instante.
E para sempre declarar amor este alucinante.

Nilson Ericeira

14/06/2020

PARA ALGUMA REFLEXÃO: O orgulho é um falseamento de nossa própria realidade, da visão das coisas, pessoas e mundos. Quando leva muito tempo para percebermos, acabando adoecendo e até nos complexando. (Nilson Ericeira)

Se as florem falassem!


Certamente no repreenderiam por tantos males que lhes temos causado. Certamente nos repreenderiam pela nossa indiferença por tanto tempo.
O nosso egoísmo nos tem levado a nos destruir uns aos outros. Em tudo há rastro de nossa ignorância. Não aprendemos a nos relacionar com as nossas instituições e não aprendemos a ter uma boa convivência.
Não há razão de viver se desprezamos as pessoas e ignoramos as suas desesperanças. Em nada evoluímos quando desagregamos.
A política é uma das formas de buscarmos e conquistarmos a nossa felicidade. Ninguém consegue ser feliz em litígios permanentes.
A analogia da vida com flores e jardins é uma forma que encontrei para externar a frieza nas relações. Pois enquanto o homem não se alfabetizar politicamente teremos injustiça e dor.
A insensibilidade é um estágio da esterilidade, aos insensíveis dispensam afagos, pois descartam os órgãos dos sentidos.

A essência de uma flor!


Apesar do tempo que passou,
nossas flores não morreram
Elas continuam a nascer e florescer em nosso jardim
E renovam todos os dias a razão do nosso amor
Apesar de tantas coisas que vivemos e outras que morremos
Pois todos os dias outras fores nascem no meu coração
E continuo a guardar a essências delas dentro de mim
Apesar das chuvas e ventanias, mar revolto e tudo mais
Apesar de tenebrosos invernos
E apesar do calor intenso do verão e em outono ou primavera
Em todas as estações, guardo a essência dessa flor no coração
Apesar da solidão dos dias e das noites
O amor dela existe em mim

Nilson Ericeira