19/02/2020

Meu grito


Se alguém tentar me calar
Serei a asa que preciso pra voar...
Mas se por acaso tentarem me prender,
serei um passarinho a revoar
E se me calarem a voz,
Farei do meu coração acordes de mim
E, assim, te direi todo o íntimo de mim:
serei amor em adjetivações!
Mas se ainda não satisfeitos, tentarem me acorrentar
Que bobagem, pois eu serei àquela onda no mar
E se insistirem em querer me trancar,
serei a janela do mundo
Serei o mundo e a imensidão
E o som reproduzindo do meu coração
E ganharei a asas a voar...
E se por acaso alguém se conformar com a estupidez
Serei o passo a caminhar, o caminho e a direção
E ainda insistirem em me cooptar
Serei a estrela a me vigiar, nuvem a divagar
Ouvidos de justiça a me conformar
E se alguém tão desumano tentar me sufocar
Serei o meu próprio grito a gritar
O meu eco a ressoar...
Mas eu sei que a injustiças nunca hei de calar
E se a tua forca me apertar, o meu ar, e nos meus ares de amar!
E se o fingido omitir e se calar
O meu Deus lá do céu a bradar

Nilson Ericeira


Nenhum comentário:

Postar um comentário