31/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: O ter, o ser e o pertencer devem ser sempre em justa medida, pois para que haja harmonia no ser e no pertencer não podemos eleger como prioridades posses, matérias e poderes. (Nilson Ericeira)

Coisas do meu coração


Eu não sei que passar em você
Assim eu não posso compreender
Até aquelas flores que nasceram em homenagem a você
Não sei os porquês e nem as razões,
mas penso que não foram em vão
Mas sei que nasceram de um coração
Eu sei que outras flores virão
E nos corações outras estações
É que o silêncio pode ser a voz, a única voz
Inaudível eu sei, porém em olhos e ouvidos meus
Um amor um clarão
Coisas só do meu coração
Meus versos e tudo de mim,
outras flores em jardins
O verso e o anverso de mim
Tudo de mim é você e até as partes que me sobram
A que me faz e fez e a que ainda será
Tudo de mim quer sempre amar


Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Os homens de grandes virtudes serão eternos como são as suas obras que os representarão no todo e sempre. (Nilson Ericeira)

30/03/2019

Tradução do amor...

Tem horas que me faço perguntas que não sei me responder
Penso em me deslocar e viajar
Voar igual passarinho que parece beliscar o mar
Esnobar de ondas perfeitas e deslizar no ar
Encher o meu peito de ar e pedir pra desabafar
Sentar-me nas pedras dos caminhos
E te esperar passar...
Alegrar-te bem de pertinho e logo correr pra te abraçar
E sentir o teu encanto em meu peito pedindo pra eu voar
Na direção de nosso ninho
Deixando as sementes caírem do bico
E fingir que não fez nascer outras flores naqueles lugares
Lá de cima te observar tão linda
E me estimulando a voar
E à tardinha em algazarra te tirar outra para amar
Bem cedinho cantar ao teu lado sem querer te acordar
E com os pingos das chuvas te enxugar pra voar...
E novamente amolar minhas asas pra pode te abraçar

Nilson Ericeira

Amor mais que perfeito

Assim como todos os nossos irmãos ararienses, estamos profundamente entristecidos e machucados com o inesperado falecimento do nosso poeta Paulo César. Reconhecemos, no entanto, que temos sido consolados pelas incríveis demonstrações de carinho, respeito e amor com nosso irmão. Sua vida, seu engajamento político, intelectual e artístico na vida de Arari fazem parte hoje de memórias que nunca serão esquecidas. Nossa rua, a travessia entre a loja e a nossa casa, sente falta dos seus passos fortes e altivos. A rua também chora! A casa que viveu, sonhou, amou e escreveu nao contém nada além de vazios, de silêncios e afagos murmurantes em tudo que lhe representa. Não teremos como retribuir a altura todo bem que recebemos da nossa família e do povo inteiro de Arari e cidades vizinhas. Mais um vez, obrigado! Obrigado ao Pai, ao povo e a cidade que acolheram Paulo César desde o seu nascimento até o momento do seu retorno ao Céu. Obrigado a todos! Seu Clecy, dona Eliesita, Terezinha, Riba, Nilson, Cidinha e Alysson.

PENSAMENTO DO DIA: Há diálogos e braços tão necessários e especiais que são análogos ao ar que respiramos. (Nilson Ericeira)

29/03/2019

Secando lágrimas

Se a minha dor não passar 
eu procuro você para me consolar
E se a dor insistir em me destruir 
Vou me ancorar nas ondas do amor e navegar
Buscar o teu riso e lá no céu conjugar
Com anjos e querubins
Esse teu ser poesia que do amor só me fez alegria
E, assim, buscar alento nas flores da vida e jardins
Mas se as minhas lágrimas molharem meu ser
O meu coração a te bendizer
E o teu ser lá do infinito:
um poema, cada um mais bonito
E deixarei implodir do meu coração a mais bela canção
Farei de rimas e versos o meu inverso de amar
Com acordes, cordas ou mesmo sem violão
E farei de rimas, estrofes e linhas a minha rima que há
E do sol mais ardente, maturarei minhas sementes
Esperarei a estação para te ver colorir
De flores, essências e poesias
Até que passe a minha dor e transforme angústia em amor

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: Devemos agradecer a Deus por todas as coisas, pois perdemos tempo, às vezes, com coisas tão fúteis e até sem sentido, e não lembramos que o amor de Deus é óleo e unção para nossas vidas. (Nilson Ericeira)

Por que Bolsonaro desistiu de ‘comemorar’ e agora só vai ‘rememorar’ o golpe de 1964


Em meio à crise política, críticas até mesmo de aliados e à ameaça de dar motivo a um pedido de impeachment, presidente baixa o tom na defesa da ditadura militar, que no domingo completa 55 anos.
I
No meio de uma semana cheia de atritos para resolver com o Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro abriu outro flanco para ser alvo de críticas, acirrar a crise política e até mesmo para dar motivo a um pedido de impeachment: a “comemoração” dos 55 anos do golpe militar de 1964, no dia 31, próximo domingo.
Oposição, Ministério Público Federal (MPF), entidades da sociedade civil e alguns aliados do presidente criticaram a intenção de celebrar a ditadura militar (1964-1985). O MPF alertou que a celebração do golpe poderia enquadrar Bolsonaro em crime de responsabilidade – que poderia resultar na cassação do presidente. Além disso, a possibilidade de celebrar o golpe também foi mais um elemento a pôr lenha na fogueira da crise entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) – que é filho de um exilado político pela ditadura.
No fim, Bolsonaro recuou: transformou a “comemoração” em “rememoração” do golpe.
As “devidas comemorações”
Na última segunda-feira (25), o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, anunciou a determinação do presidente ao Ministério da Defesa para que realizasse as “comemorações devidas” do dia 31. Na ocasião, Rêgo Barros disse ainda que Bolsonaro não considerava que a tomada do poder pelos militares havia sido um golpe.
Em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, Bolsonaro classificou como “probleminhas” o que aconteceu durante o regime, comparando-o com um casamento. “Temos de conhecer a verdade. Não quer dizer que foi uma maravilha; não foi uma maravilha regime nenhum. Qual casamento é uma maravilha? De vez em quando tem um probleminha, é coisa rara um casal não ter um problema, tá certo?”, disse no programa Brasil Urgente, na TV Band.
A ameaça do impeachment
A ideia de “comemorar” o golpe colocou o governo no alvo do MPF. As Procuradorias da Repúblicas coordenaram ações – em pelo menos 19 estados – recomendando aos comandos militares e quartéis das Forças Armadas que se abstenham de qualquer forma de comemoração do golpe militar de 1694.
Documento da Procuradoria Geral da República (PGR) ressalta que possíveis comemorações violam a Constituição Federal e destaca que o presidente também deve se submeter às leis: “Não possuindo o poder discricionário de desconsiderar todos os dispositivos legais que reconhecem o regime iniciado em 31 de março de 1964 como antidemocrático. (...) O dever do Estado brasileiro é não só o de reparar os danos sofridos por vítimas de abusos estatais no mencionado período, mas também de não infligir a elas novos sofrimentos, o que é certamente ocasionado por uma comemoração oficial do início de um regime que praticou graves violações aos direitos humanos”.
A Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, órgão do MPF, foi mais incisiva ainda. E, em nota, afirmou que Bolsonaro pode ser enquadrado em crime de responsabilidade por autorizar a comemoração do golpe. “O apoio de um presidente da República ou altas autoridades seria, também, crime de responsabilidade (artigo 85 da Constituição, e Lei n° 1.079, de 1950). As alegadas motivações do golpe – de acirrada disputa narrativa – são absolutamente irrelevantes para justificar o movimento de derrubada inconstitucional de um governo democrático, em qualquer hipótese e contexto”, destaca a nota da PFDC.O artigo 85 prevê que é crime de responsabilidade, passível de impeachment do presidente, atentar contra o livre exercício dos três poderes. A Procuradoria entende que comemorar o golpe é passível de ser enquadrado como um atentado a esse princípio constitucional. “É preciso lembrar que, em 1964, vigorava a Constituição de 1946, a qual previa eleições diretas para presidente da República. O mandato do então presidente João Goulart seguia seu curso normal, após a renúncia de Jânio Quadros e a decisão popular, via plebiscito, de não dar seguimento à experiência parlamentarista. Ainda que sujeito a contestações e imerso em crises, não tão raras na dinâmica política brasileira e em outros Estados Democráticos de Direito, tratava-se de um governo legítimo constitucionalmente”, diz a nota da Procuradoria."
Copyright © 2019, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

Fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/politica/republica

PENSAMENTO DO DIA: A vida só nos ensina o que é melhor e faz o nosso coração comportar mananciais de esperança e fé. (Nilson Ericeira)

28/03/2019

CORAÇÃO DISTANTE


SAUDADES DE UM CORAÇÃO
DE UM CORAÇÃO QUE BATIA
QUE O VENTO LEVOU...
DILACEROU, RASGOU, IMPLODIU!
SAUDADES DE UM CORAÇÃO
QUE O TEMPO RASTEIRO DRIBLOU
UM CORAÇÃO SÓ MEU
QUE FAZIA POESIAS
HÁ UM POETA FELIZ
SAUDADES DE UM CORAÇÃO
TÃO DISTANTE
QUE NAVEGA EM OUTROS MARES
MAS QUE CONTINUA SÓ MEU

Memórias póstumas de PC



PENSAMENTO DO DIA: Em Deus encontramos respostas para todas as coisas e é essa a razão da vida.

QUEM?

Nosso poeta nos deixou...
Sem despedidas...
Sem nos avisar...
De sua partida...

Ficará uma lacuna!
Na história de Arari.
Na história de sua família
Na história de seus amigos...
Paulo César Ericeira de Sousa
Quem irá registrar as histórias?
Da lente de um poeta?
Quem ativará nossa memória?
Com as imagens da nossa cidade?
Do nosso povo...
Quem???
Você fazia isto com tanta simplicidade.
Com tanta sagacidade.
E acima de tudo.
Com muita capacidade.
Sua poesia representava.
Muito de nossa realidade.
Ficamos triste!
Desolados até!
Por teres ido
Poetizar...
Em outra cidade..
Onde só existe...
Pura felicidade!
Descanse em paz!
Eterno capturador...
Capturavas com amor!
Para nos mostrar as belezas da
Lente de um Poeta!
Saudades eternas!



♡Gonça♡

26/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: Por vezes imaginamos não ter valor tendo em vista nem sempre sermos valorizados, mas na nossa própria reflexão encontramos respostas, uma vez compreendermos que há os que se satisfazem em ser estéreis e insensíveis. (Nilson Ericeira)

Colibri mensageiro III


Eu quando criança me alimentei de esperança
Do amor eu sempre fiz a substância
E logo crescer e ganhar asas pra voar
E alimentar meu ser por onde for
Cada vez mais longe na busca do teu amor
Depois de voar mais alto e mais distante
Riscar o céu e sumir no infinito
Levando em mim a mensagem desse nosso amor que é tão bonito
Passar por tempestades em estações
Ferir meu próprio corpo e minhas asas
Sarar feridas dentro do meu coração
E quando meus pés já não tiverem forças para seguir
Resolver voltar para casa e sentar no mesmo ninho
Recompor a estrutura do amor onde comecei
Procurar bem pertinho de mim o que deixei
Contemplar outras flores e estações
E quem sabe descobrir um novo céu pra eu subir
Poder lá do alto anunciar que nesta vida eu nasci pra te amar

Nilson Ericeira



O céu se alegrará!

Raimundo Ericeira com seus aprendizes Paulo César Ericeira e Iolete

Faleceu hoje em São Luís, Raimundo Ericeira, um dos mais ilustres ararienses.
Raimundo Ericeira viveu com muita alegria e tornava as pessoas alegres com sua convivência. Era uma pessoa receptiva e fazia questão de receber as pessoas em sua casa. Tinha sempre a primeira e a última notícia de todos os assuntos que se passavam no Brasil e no Mundo.
Raimundo Ericeira era Contador por profissão e professor por mérito e intelectualidade. Foi professor do Colégio Arariense e professor e diretor do Colégio Comercial de Arari. Era membro fundador da Fundação Cultural de Arari. Teve o seu trabalho reconhecido em Arari, Miranda do Norte, Vitória do Mearim, Pio II e outros municípios. Um dos precursores dos serviços de contabilidade em Arari. Sempre fez de seu escritório uma oficina de oportunidades para ararienses por onde passaram grandes valores que depois ganharam asas e tomaram seus próprios destinos. Também exerceu a chefia do extinto Tribunal de Contas do Município em Arari.
Agora nos deixa em matéria, mas não nos deixará em espírito, ser, referência e exemplo, pois se trata de pessoa muito importante e especial que, em vida, só semeou as sementes do bem. Nosso Pai te espera com a sua imensa alegria e humor único de quem sempre estava se renovando na alegria de viver, somando, dividindo e amando...
Uno-me neste momento de extrema dor aos meus primos Bernadeth e Fernando Jorge Ericeira, a nossa tia Benedita Ericeira (Dudu), e a todos os filhos que eles conceberam no coração, para também dizer do meu sentimento de tristeza pela despedida de nosso querido tio Raimundo Ericeira.
Mas ao mesmo tempo eu que peço a Deus para que todos encontrem ânimo no amor de Deus, pois Ele sabe todas as coisas e o chamou para alegrar o céu com seu jeito especial de ser.  

PENSAMENTO DO DIA: Não devemos esbarrar na primeira dificuldade, ou nas dificuldades impostas pela vida, mas fazer delas insumos para seguir e agindo com honestidade, lealdade e justiça. Isto nos dará lugares no pódio da vida. É esse o sentido da luta, pois quem desiste antes da largada, não saberá contar e muito menos ainda saberá o sabor das vitórias. (Nilson Ericeira)

24/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: Ressentimentos e angústias nos adoecem e nos tornam pessoas amargas. O amor é a solidariedade humana no seu sentido essencial e fundamental, pois só seremos capazes de tal atributo quando formos capazes de curar nossas próprias feridas. (Nilson Ericeira)

A feição da ilusão


E esse conto da estrada que eu não sei se sigo
E essa dúvida que me bate no peito e me faz amar
Faz-me angústia e quer te encontrar
São tantas coisas não ditas, outras em silêncio
Umas que me fazem tempos, no presente e em estações
Ah eu não sei dizer do que sinto por te querer
Mas pode ser que a resposta não esteja em mim
Pode ser que as perguntas sejam a chave de tantos desejos que me afloram
Do que calo, do que sinto e consinto
E puderes me explicar, que seja logo,
mas no final, ainda dizes que me ama
Talvez seja esta resposta que procuro nas coisas de mim e do mundo
Ah são tantas coisas não ditas que queria dizer pelo menos uma única vez
Quem sabe terei as respostas que tanto me afligem
Acho que a espera de amar dói mais que a solidão
E que de fato essas coisas nascem no coração
Então, padecemos de coisas sem solução
Ainda assim, ganho asas e voo para onde estas


Nilson Ericeira

Relações humanas e lições de vida


Desde pequenos somos talhados para ser bons e nos relacionarmos de forma harmônica com nossos semelhantes. Para isto, encontramos pessoas que nos ensinam todos os dias como nos comportar perante os outros e se dispõem a nos alertar que precisaremos desses ensinamentos no futuro.
De forma que nunca é tarde para aprendermos uns com os outros e que precisamos seguir orientações de quem nos quer bem. São muitos os atores, alguns de forma despretensiosa, outros de maneira intencional, orientam-nos orientam o tempo inteiro. É bom que se diga que essas orientações intencionais ou não vão nos fazer caminhar por bons caminhos e sempre respeitando as outras pessoas independentemente de quaisquer diferenças. Quando, temos na base uma boa educação, é sinal de que saberemos nos conduzir de forma sequencial em nossas vidas.
Alguém poderia até se achar piegas ou mesmo excessivo em cumprimentos de felicitações e saudações variadas, mas se sabe que abrem portas e impressionam, pois no fundo todos nós tratamos as pessoas da mesma forma que gostaríamos de ser tratadas. Por isso, no tempo de nossas vidas, somos agraciadas com ensinamentos que são, na verdade, boas lições de vida e de condução humana.
Ser justo é um pedido que devemos nos fazer todos os dias e isto implica muito do que aprendemos com nossos atores gratuitos e despretensiosos.
Bom dia, boa tarde, como vai você! Que bom vê-lo, e como é boa a sua presença entre nós. Estas e outras saudações devem ser repetidas, pois não gastam, muito pelo contrário abrem portas e apontam caminhos.

No que o meu amor se fortalece!


PENSAMENTO DO DIA: Quando nos predispomos a ser humanos, justos e honestos sofremos e somos posto na à margem por aqueles que, de alguma maneira, se contrariam com a nossa postura e até com os que sofrem com a exclusão sistêmica e viciosa que, por vezes, até aplaudem as atitudes das quais são também vitimados. (Nilson Ericeira)

23/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: De nada vale a pena guardarmos ressentimentos das pessoas, pois viveremos com angústia nos nossos corações e nunca encontraremos respostas que justifiquem tal ação. (Nilson Ericeira)

Reencontro de amigos


Sabe-se que todos os dias são diferentes uns dos outros. E são mesmo, pois hoje me reencontrei com meu amigo de infância Júnior Cesar Silva Batalha.
O reencontro deve-se a uma dessas boas coincidências: buscávamos serviços comuns em determinado local.
E como nos velhos tempos, abraçamo-nos e conversamos sobre muitas coisas que são vidas em nós. Por vezes éramos interrompidos por um interlocutor que lhe dispensava atenção para o serviço do qual prestara. Mas logo após retomávamos o novo e velho papo, cujo começo se deu mesmo foi na nossa amada e querida Arari, onde nascemos, estudamos e criamos afinidades eternas.
Só para se ter uma ideia, olha só: o sítio de dona Cândida, na Trizidela! A bola, os meninos do pátio de Seu Domingos Batalha... Ah que alegria!
E lembramos de nossos colegas e falamos das nossas peladas e daquele gol do Campo Grande que Junior fez que eu na verdade deveria ter feito! Ah, mas quem chutou foi Júnior. No que ele me alertara: “olha ninguém acredita que eu fui bom de bola”. No que eu concordei plenamente, da mesma maneira acontece comigo, pois é difícil alguém acreditar que fui um dos melhores.
Após aceitar o convite para um café, continuamos nossa prosa da mesma forma que antes, quando íamos à mesma escola e tínhamos os mesmo professores.
Só um bom parêntese, Junior Batalha é mais um daqueles ararienses de que muito nos orgulhamos, pois é bom filho e pai exemplar. Fala de seus pais com igual orgulho que externa e demonstra por seus filhos.  
E continuando a prosa, falamos ainda de nossos pais que eram muito amigos. Dos nossos filhos e de tantas coisas que nos vieram à memória em pouco espaço de tempo.
Meu caro, eu puxei este tecido em forma de letras para externar a minha consideração, reconhecimento do seu valor humano e amizade que me une a você.

O sem lente


Eu tento passar pela vida sem lembrar de certas coisas
Porém em tudo que há também existe um indagar
Esses porquês me fazem pessoa diferente
Não, não quero ser mais um demente
Um insano que é incapaz até de se sentir
E que quem muito se abaixa alguma coisa mostra
E que fazer com quem não é capaz de se unir
Em que tudo que diz é asneira
Há quem ache certo falar besteiras
Que graça o desgraça
Não se espante, pois o errado aqui sou eu
Será que pelo fato de ser um plebeu
Sou da plebe não nego, mas agora já vivo a navegar
E nessas cristas cibernéticas eu sou o que aparento ser
Até a minha roupa tenho que renovar
Só para não parecer mais um sem graça
O meu guarda-roupa é de mídias
E é de impressionar!
Ando meio atormentado com tanta desunião
E ilusões!
Parece até que perdemos completamente o amor do coração
Eu continuo um lunático, errático, se lá ou que sou
Tomara meu deus que eu não perca o amor
Nesta vida eu nasci para não me diminuir, multiplicar e dividir
Vem para a adição desse amor e se juntar ao meu coeficiente
Quisera eu deixar a vida passar por mim sem me preocupar
Porém em tudo há inquietações
Mas sei não devemos perder o sentimento de cristão
Então me mostre a onda que quero surfar!

Nilson Ericeira


Tromba d’água em São Luís


Fortes chuvas deixaram o trânsito de São Luís caótico em que ruas e avenidas ficaram totalmente alagadas.
Aqui captei imagens das avenidas Lourenço Vieira da Silva, Guajajaras e Rei de França.
Percebe-se que além de voltar galerias para que a água escorra naturalmente, há muitas delas entupidas por lixo que os moradores jogam na rua e também por falta de limpeza e manutenção.


PENSAMENTO DO DIA: Você é a fonte da minha vida e razão da minha inspiração. Razão suficiente para meu coração transbordar de alegria todos os dias. (Nilson Ericeira)

22/03/2019

O amor se fez...


Assim o amor se fez,
quando vi você pela primeira vez
Pareciam aparições, mas coisas do meu coração
E assim o amor de fez
Quando encontrei você em mim
Desde a primeira vez que eu vi riso seu
O céu de amor de fez em mim
A cada dia era mais lindo e tudo era bem vindo
Quando vi você
E assim, o amor estacionou em mim
E me fez melhor, e hoje sou maior
Pois há tanto amor em mim que sobra paz em mim
E amor se construiu desde que no eu peito alegrou
E assim, é esse amor em mim
Desde a primeira vez
E a cada dia vou sentindo e com amor me divertindo
Só pensando em nós
E o plural de mim é vós
Que estás aqui no meu peito,
meu amor, meu ser sem defeito
É assim você em mim

Nilson Ericeira

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: O amor nos fortalece ao ponto de encontrarmos forças de onde nem imaginávamos. E, com isso, somos capazes de continuar lutando por justiça e igualdade. (Nilson Ericeira)

Arari e o retrato na parede


Meu primeiro choro e riso
Antes, a concepção
Arari meu amor no coração
Meu encanto e devoção
O meu engatinhar e caminhos...
Os meus primeiros passos
Vem! Anda!
E abraços
A minha liberdade e toque de recolher
A cheia, a barriga, o impaludismo, o ‘cesão’
Meninor! Passa pra casa!
Correr ruas...
Nascer despido e revestir-se de amor
É assim onde eu for
Guardarei esse amor
A primeira escola
O berço, a rede, a comida...
Ah meu amor em composição
Caldo de peixe, unção
O sino, a hora, a música, a procissão
E de passo em passo a adolescência
Frustrações!
O meu mundo já não me satisfazia
Mesmo que coração taquicardia
A despedida com dor no coração
Assim veio a separação
Corri por outros caminhos
Mas te indexei em mim feito flor no jardim
Sementes em maturação
Frutos prontos para degustação
Ah Arari, por ti sentimos um amor tão especial assim
E me fiz um grande de pouco estatura
Pois precisa aprender e escrever o mundo
Vivi de forma imunda!
Com bichos: baratas, ratos e maruins
Os humanos me salvaram e os guardo na minha intelecção
Mas em ti me devolvo, me revolvo e fortaleço
Desbravei, lutei e amei
E continuei, continuarei, morrerei um dia contigo em mim
Mas me guardei para ti Arari
O meu caldo de amor e unção

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Agradecer por tudo que nos acontece, inclusive por existirem pessoas tão especiais em nossas vidas. Pois nada adianta ter acúmulos de coisas sem sentir amor. (Nilson Ericeira)

21/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: Quando o conhecimento é anulado: quando a ignorância o supera na prática diária ou mesmo no cotidiano das relações. (Nilson Ericeira)

Desintegração


Tenho minha meia metade do nada que sou.
Temo que a outra parte não seja resgatada antes da minha partida.
Temo mais ainda que as feridas não sarem e as dores não cessem.
Mas eu sei que sou um incompleto.
Pois uma parte sai de mim sem permissão.
Rasga e dilacera meu coração.
Eu não me aguento!
Uma parte de mim é aflita,
a outra completamente indiferente.
Uma parte esnoba, a outra se afoba e vai te procurar.
E nem deveria!
Mas já me regatei quase perdido em desilusão.
E por que tenho coração, seria melhor não tê-lo.
Já tive outras fomes que cessaram antes de me acabar.
E, então, apareceu uma parte de mim e se juntou à minha desilusão.
Continuo me esperando para onde não sei se vou.
Prometo que vou me compor antes de me decompor.
É muita loucura esta viagem da afirmação.
Me encontrar é mais difícil que chegar a qualquer lugar.
Sou um moço pobre que nutro meu espírito
e não aguento mais esse mundo sem chão.
E essa gente sem coração!
Tomara que uma parte de mim não seja só devaneio.
Eu juro que nomeio alguém possuidor do amor do meu coração.
Mas se minha parte não se integra,
o mundo me regenera e eu transpiração.


Nilson Ericeira

Michel Temer foi preso

Nesta manhã o ex-presidente Michel Temer foi preso.
Aguarde novas informações.

O respeito é a diferença das relações


Em tudo que fazemos ou pretendemos fazer devemos procurar enxergar não somente os lados, mas todos os ângulos.
Quando concordamos com qualquer tipo de intolerância, no mesmo tom temos vocação para exercê-lo, só que desta feita na condição protagonistas. Por estas e outras razões que, antes de quaisquer manifestações de opiniões, midiáticas ou não, devemos controlar os nossos dígitos por meio de nossa racionalidade.
Podemos ter nossas próprias opiniões e seguir no que acreditamos sem ofender as pessoas pelo fato de pensarem diferente de nós. Agora, muito mais que antes, até porque os meios eram outros, as pessoas se ofendem nas redes sociais como se estivessem num ringue. Discordar de alguém não é só chamar para a briga e, a partir da primeira postagem, seguem-se as ofensas. Dá até para parecer que somos mais valentes por trás de uma tela! E sábios, pois de tudo sabemos mais de que os que não concordam com nossos pontos de vista.
Mas eu penso que saber respeitar as pessoas é um princípio que devemos ter primor, pois sempre em maturação e aprimoramento. Pois de tudo que fazemos, o respeito é a chave para o sucesso das relações. E respeitar a opinião do outro não é simplesmente concordar, mas não destratá-las ou mesmo tratar com vulnerabilidade e descrédito.
Porém é bom que se diga que a ignorância é a pior cegueira ao ponto de percebermos quando estamos fazendo algo que não só nos afasta de pessoas especiais em nossas vidas, mas que conseguimos em algum momento ofendê-las.
Caso este texto não sirva para nenhuma reflexão, coisa que me ponho a duvidar, no mínimo poderia servir, não para que você parasse de ser intolerante na sua autodeterminação de um sabe tudo, mas pelo menos para que passe a respeitar os outros da mesma forma que deseja ser respeitado.

PENSAMENTO DO DIA: A impunidade por vezes nos dá a impressão de que a injustiça prosperará para sempre, mas em todos os nossos atos temos que ajustar contas com um Ser supremo. (Nilson Ericeira)

Arari meu céu de amores, meu amor

De meus amores!
De ti minhas sementes, minha água, meu leito, meu ser.
É o meu riso de encanto.
Minha alegria de voltar a ti como se não me pudesse demorar.
Minha ânsia de amar.
Razão da minha idade e felicidade.
Se eu nascesse outra vez, novamente imergiria dessa terra,
Eu e todos comeríamos desse peixe e seríamos seres diferentes nessa composição.
Teu doce, teu solo, teus plantios.
Tua melancia, teus arredores, teus campos.
Os teus melanciais e os melancias!
És essa terra amada e festejadas por nós que nascemos de ti.
Sentimo-nos orgulhosos por essa relação de pertencimento.
Pois és o nosso cimento, nosso concreto jeito de ser.
Por isso eu sei que somos todos cúmplices desse amor.
Um amor que nos domina, que nos invade e nos faz sentir orgulho.
O orgulho de te amar, terra querida!
Não nos cansaremos de repetir que se nascêssemos outra vez:
Outra vez de dentro de
Nilson Ericeira

20/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: Não devemos nos esvaziar do amor que sentimos uns pelos outros, pois quando nos nutrimos de sentimentos bons alegramos os nossos corações. (Nilson Ericeira)

A indagação


Quando o meu sol ofuscar e o mundo não mais existir
Quando meu ser esvair e o teu amor não estiver
Ah vou carecer de abraços e tantos compassos quantos forem os do teu coração
Quando o céu não existir e todos em procissão
Ah àquela oração!
Uma oração te pedindo para mim
E se por um tempo as flores se omitirem de te festejar
O que há?
Deve ser porque algo perdeu a perfeição
Pois eu vou silenciar o meu coração para não implodir
E mesmo sem as vozes de mim eu vou te esperar
E naquele abraço apertado no peito nasce mais uma canção
Quando meu dia não vir e não mais colorir com as cores do meu coração
Ah que há em mim?
Um vazio e uma vida sem sentido
O amor ressentido de tanto esperar
Então vens encher o meu coração com óleo da unção desse amor
Pois eu posso não ter o meu céu e nem o sol com iluminação
Mas eu volto a escutar a voz do meu coração me pedindo para amar
Ah o que há?

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Devemos ser a concórdia de todos os dias, sem, contudo, perdermos a nossa liberdade de ser diferente. (Nilson Ericeira)

19/03/2019

Minha alma em desassossego


Oh que procurar em ser abstrato que de mim deriva
Que se não fosse alma penada, seria de dá pena
Pois sei que a minha alma quer vagar
Vagueia corpo a dentro,
ganha asas lá fora
Abstrai-se do corpo e leva o meu peso corpóreo
E pecados...
E sai a vagar no silêncio da noite
E vaga devagarzinho feito bicho no ninho
E vagará no tempo de amar
Pesar do peso que carrega a alma é leve
Pois fruto de amor e ilusão
O ópio do meu coração
Mas é alma, e alma que sente
E ressente-se de não assentar
Alma que vive a vagar...
Igual vaga-lume sem querer se mostrar
E é porque a minha alma vaga que meu ser te pede
Mesmo que em pecados, pois sei que alma elimina
Mas sei que de tanto vagar se esquece de amar
Não por pecado feito, porém pelo pretendido
Pois se sentará em mim mesmo que em volta frustrante
De vagar a procura de um amor tão distante
Mais longe que a alma dista
Mais perto que o coração pulsante
Então se é pecado analisar o vagueio da alma
Que me seja a sentença dada
Pois sem amar não vivo
E sem alma não vago

Nilson Ericeira



Eco ponto e eco lixo!

Na Cidade Operária, chegando à Avenida 02 01 do Jardim América. 
Ao fundo da Escola Estadual Maria José Aragão, ou seja no muro ao fundo da escola, em frente a um Eco Ponto em construção.
Neste local, embora não seja apropriado ou adequado para colocar lixo, centenas de pessoas colocam lixo neste local, mesmo sendo proibido e a Prefeitura fazendo a limpeza. Antes prevenir que remediar, mesmo com o Eco Ponto há o temor que continuem jogando lixo. Neste caso específico, onde a prática da desordem virou costume, ou melhor, mal hábito, melhor seria uma fiscalização ostensiva e rigorosa.
Ou então, é
malhar em ferro frio!

Cajari - MA


Coração de plástico


Meu coração anda reticente
Por assim dizer, frio e sem dor
Acomoda-se em mim que o tem em clausura
E fecha-se
Fecha-se para o tempo
Indiferente ao que sinto
Pediu-me férias
Pudera, cansado de esperar
Nem me quisera mais suportar
E de compasso em compasso,
esfriou meu ser
Pudera ser por tanto tempo tão indiferente
igual carências minhas
Que de tanto sentir, dor não mais deveras sente
Apenas emudece em sina
O que me incomoda não é a parte
Mas a síndrome
Pois de tanto querer, esvaziei-me a ponto de não sentir
É o que fez bio, agora matéria apenas
Oh coração não me deixe sem sentir
Pois de que valerá os passos sem compassos
e sonhos
Quisera poder me confundir e camuflar dores,
embora seja sóbrio

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Quando nos predispomos a ser solidários não nos cabe olhar a quem. (Nilson Ericeira)

18/03/2019

REFLEXÃO DE TODAS AS NOITES: Devemos sempre agradecer a Deus por tudo que realizamos, também pelo que não realizamos e creditarmos à vontade do Criador todos os nossos desejos. (Nilson Ericeira)

Pátria fascista


Oh pátria sangrenta, se não bastassem os projéteis de maldade hedionda.
Agora repousa em berço esplêndido a traição política.
Aquela mesma canalha, agora fede no osso dos intrusos.
Uma súcia, bando de bandalhos...
Sem que ninguém abrissem a porta, entraram e tomaram conta.
Falta-lhes pudor e vergonha, mas se têm o poder, isso pouco ou quase nada importa.
O que lhes satisfaz é fazer que é o que não é.
Confundir e iludir são seus mais usuais verbos.
Sobremaneira tenho me ausentado desses debatedores.
Tenho medo que queiram roubar do meu queijo.
Em meio a uma oratória de impressionar socráticos, socam o Brasil em ribanceira abaixo.
Mas os desnível é tão grande que nem se incomodam de cumprimentar os seus em dia de espetáculo.
Agora já te vejo com outros tecidos: nem de chita e nem de brim, mas de hipocrisia.
Eu que sempre detestei hipocrisia, posto-me a rir deles e de mim que lhes dei trono.
Já nem posso ligar minha TV, sinto-me afeto a tantos males.
E ainda têm a cara de pau em confirmar que sou responsável pelo que me acontece.
Pois se vendi meu voto eu já não lembro mais pra quais deles.
Assisto a um festival de asneiras que nem sei se passa em zoológico.
Contrariando a lógica dos fatos, sou representado por quem nunca desejaria.
Já que estamos enlameados não custa nada fazer de conta que autorizei.
Mas quem disse que me acostumo com essa cantilena.
E se alguém me decepcionou mesmo,
fui eu mesmo que nem me enxerguei quando aquela centelha apareceu.
Poderia ter me agarrado na velha esperança de militante.
Quem sabe assim não admitiria uma pátria de fascistas.
E nem seria o principal alvo desses discursos de hipocrisia.
O que que há, há uma verba-orgia.
O que mais se fala é na moralidade,
mas de que forma se todos os pares se igualam. 

Nilson Ericeira

Cidade Operária pede socorro


Um dia de palhaço


Hoje o palhaço está triste, muito triste.
É que os palhaços lhes roubaram o riso,
o encanto, a alegria, quando roubaram indefesos.
Pois um picadeiro central foi montado assim,
meio sem graça.
E ali em vez de piadas, a piada: honestidade!
E um palhaço sem graça discursa horas e horas para ninguém.
Enquanto outros palhaços dormem em sonos cibernéticos.
Ah mas quem me dera ter a essência de um palhaço!
E que o Congresso fosse um circo.
Os discursos: piadas.
Mas longe, bem longe de admitir comparações.
O palhaço é nobre, os ‘palhaços’ esnobes, desmedidos, disfarçados.
O palhaço usa tinta pra se pintar, caracterizar.
Os palhaços a tinta da corrupção, da maldade e ainda fingem na eleição.
Têm cara lisa...
Todos os dias têm espetáculo.
Tem sim senhor!
Eu queria morrer de rir, mas de brincadeiras inocentes.
E não me iludir com piadas indecentes.
Agora cheguei à seguinte conclusão:
O palhaço não é palhaço.
O circo não é circo e o Congresso, no máximo um cisco.
O palhaço é um homem do povo o tempo inteiro.
Os palhaços só na eleição ou na imagem da televisão.
Quero ressuscitar o meu palhaço em mim.

Nilson Eric eira

A Política que nos agrada e o óbvio que não queremos ver


Quando eu cheguei a pensar que a corrupção seria a pior coisa, mas não é. Pior que a corrupção é a conseqüência dela e as ações implícitas ou explicitas que se formam a partir dela.
É pior, bem pior, usar esse câncer social para práticas aparentemente boas, mas maléficas e funcionam na forma de armadilhas. Penso que estão usando a corrupção para a destruição do Estado Democrático de Direito em essência e, também, para negar, discriminar, diminuir as pessoas. Vejam que quem deve pagar as constas do males produzidos e dos embalados é a sociedade. Pois é a sociedade que sustenta a estrutura do Estado. Sem sociedade consumista não há geração de impostos, não há receita, não há caixas e, portanto, não haveria interesses.
Nesta reflexão eu enxerguei algo que ainda não tinha nem imaginado, a de que a corrupção, que há séculos diminui a nossa estatura e esmaga a nossa dignidade, serve de proveito para os que aparentemente combatem. Tiram proveito dela e se armam, não para fazer conforme a ‘ordem’, mas para que tenha uma nova roupagem. E, da mesma maneira, para se esconderem com suas faces e peles de cordeiros. Basta, para tanto, uma análise não muito apressada, observar quem são as figuras e estabelecermos uma remissão às suas condutas.
E separar os discursos dos atos deve ser prioritário para um exemplo que se aproxime mais da verdade. Embora haja os que fazem questão de unir discursos ameaçadores à sua vida privada e pública.
Indexadores que se tornam pretensões!
Agora eu tenho me limitado a aferir e analisar determinados distúrbios da ‘política’ como algo de ‘direita ou de esquerda’! É muito estreitamento cognitivo.  Faço assim a análise conforme eu pretenda o resultado dela. Ou seja, quero a satisfação do meu ego, mesmo que seja totalmente inverídica a minha ‘convicção’.  Não, eu não posso ser contrariado no que acredito, por mais que esteja vendo, sentindo ou sofrendo!
No nosso país, em todos os governos, exceto na outra ditadura, sempre os Partidos e governos de plantão, administraram com alianças. Na ruptura do ‘Regime Militar’ anterior, houve coalizões e desmembramentos com siglas novas, porém dos dois que se digladiavam, surgiram outros que ainda ressonam no Poder ou fora dele com diferentes aspectos ideológicos, orgânicos ou fisiológicos, como assim se pode definir.

PENSAMENTO DO DIA: Bondade, generosidade e amor ao próximo não são atos fabricados ou de estética, mas sentidos da nossa natureza solidária e humana e, que, em nada precisam de estética, pois são essências. (Nilson Ericeira)

17/03/2019

Aparições, devaneios, fantasias...


E assim que eu vi você naquele dia
Nem tudo aparecia como seria
E seguir vivendo a vida em fantasias
E a procurei entre as flores dos jardins
Angélicas, margaridas e jasmim...
E fui descendo a vida em recepções e despedidas
Num novo dia, a expectativa de vê-la tão florida
E no céu tão colorido, na estrela incandescente
E num sol tão reluzente
Mas no meu ser, o sol poente...
E sair nesses caminhos...
Escutando o canto, a voz e o hino
Dentro do peito em coro passarinhos
Vivendo da ilusão que o amor faz no coração
E vou fazendo assim da vida uma ilusão
Pode ser que um dia uma nova aparição
E, quem sabe, viver em novas estações

Nilson Ericeira

Arari em face poética


Meu coração bate feliz quando te vejo
E assim, minha alma veleja em ti
Salta-me aos olhos, corpo e coração
Ah minha cidade não sei dizer o que sinto
Só sei que te amo demais
É meu coração cheio de desejo
É Rio, mar oceano em mim
E se eu pudesse em ti estaria
E sempre de seguiria onde eu fosse
Pois só andaria em teus caminhos
Ainda assim, vou te amando, admirando e comportando
uma saudade sem fim
Ah meu coração!
Se bem que te poderia deixar em mim tuas marcas
E, então, me regozijaria só de te amar


Nilson Ericeira

As mãos amigas em essências de amar...


É no dia a dia que mensuramos e identificamos as pessoas que nos fazem ou nos fizeram bem em nossas vidas. Essas pessoas são muito especiais!
E como as nossas relações são dinâmicas, precisamos no dispor a aceitar novas pessoas com suas diferenças. E como é bom ser sarado para a convivência diferente e que se quer iguais em direitos e respeitos de uns e de todos.
Lembrar dessas pessoas nos faz muito bem, tê-las por perto alegra e dá segurança ao nosso ser. E notem a forma como o nosso comportamento muda quando temos a presença de pessoas especiais em nossa vidas. Porque tudo passa e nós, passarinhos.
É que a alegria e felicidade não são manifestações de sintomas, ou mesmo fabricadas, mas essências que derivam de nossos corações. Para tanto precisamos nos juntar a outros que se predispõem as boas relações.
Existem pessoas que passam em nossas vidas e ficam para sempre bem guardadinhas no que há de melhor em nós. Por essa razão não perdemos, pois são como sementes que maturam e germinam nos canteiros da vida. Viver de boas lembranças nos transmutam no tempo e ao mesmo tempo em que, resgatam o amor em essência.