29/11/2018

Resíduos


Parte de mim é viajante
Outra dilacerante
Parte de mim sangra
Outra estanca
Uma parte não é parte, decompõe-se
Parte de mim é todo
A outra definha
Parte de mim está em vários lugares
Outra parte, inerte
Parte de mim te quer por inteiro
A outra, omite
Parte de mim é solidão
A outra é procura
Parte de mim te aceita
A outra, nem te ver
Par de mim é céu de estrelas
A outra é noite
As minhas partes me faltam
Outras partes me completam
Parte de mim é mundo
Uma parte devaneia em criações
Minha parte não é completa
A outra se encaixa, me guarda
Pois sei que sou ser incompleto

Nilson Ericeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário