26/11/2018

Arari, razão de amar


É a luz que me dá vida
O sol que me aquece
A água que me purifica
O ser que me serve
E ser servidor
Pois eu só vivo de amor
É o meu o peixe que me alimenta
O pão de minha vida, meu amor
Minha guarida!
A mulher, o homem com suas diferenças
É a igualdade no que se faz diferente
Os desejos de minha barriga
Minha vontade de unção
E até as batidas do meu coração
O sangue que em mim corre
O caminho que me leva
O sentido da luta
A paciência da espera
A hora que chego e volto
A saudade que há
As razões de amar
O choro iniciante
O riso que fica
É amor edificante
O sal da vida
O doce do beijo
O calor dos abraços
E muito mais do que faço:
o meu sinal de alegria!
É vida parida
É sempre uma nova cria
É o adeus na despedida
Uma saudade doída
Minha pele, meus ossos,
meu suor, órgãos e sentidos
Meu tempo preferido
É o único amor que edifico
É a raiz, a semente, a flor e o fruto
É o meu cio de mar
É a minha respiração e ar

Nilson Ericeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário