30/09/2018

Poesia em imagens II...


Poesia em imagens I ...


PONTO DE VISTA: Por equívoco, não conhecimento da matéria tratada ou mesmo ignorância nata, por vezes confirmamos, discutimos e acreditamos em teses absurdas. Isto nos expõe e demora um pouco para que nos enxerguemos. (Nilson Ericeira)

Samba de raiz ou reconhecimento de um talento


Arari é um município cuja graça em talentos enseja igual a nossa maré que enche e vaza todos os dias, igual melancia em tempo de produção, flor do campo ou mesmo o nosso amor no coração.
É assim, em toda a família de Arari há talento ou talentos, pois vezes temos uma família completa de artistas de mais variadas facetas.
Hoje, ao retornar a São Luís, por força imperiosa das circunstâncias e de amor, ainda no começo da avenida, com a saudade me enchendo o ser, eis que abordei o senhor Manoel de Jesus Dama Ferreira (o nosso Samba) e, lhes denoto adjetivos diminutivos ou aumentativos, pois da sua raiz já derivaram outros “Sambinhas”. E aqui nomeio de forma grandiosas, pois dito de forma carinhosa.
Os Sambinhas são os seus filhos que são Alehandre Barros Ferreira e Sandro Gama Oliveira (Oliver). Sempre emoldurados pela mãe, professora Ernanilde de Jesus Barros Ferreira.
Mas desta derivação, falarei em outra ocasião, pois há muito admiro e analiso o trabalho talentoso de Sandro Oliver, uma voz inconfundível que transpira ou inspira pelas canções-poemas que o seu pai produz...  Tantas outras que ele dá vida na sua voz diferenciada.
Então, voltemos ao ponto de encontro. Samba parou e veio me cumprimentar como sempre o faz: “Nilsinho!” “Rapaz espera aí quero te falar...!” E da minha parte eu sempre o cumprimento com o mesmo encanto de um amigo. E logo me mostrara uma série de letras e músicas que faz e, algumas em homenagem ao imortal Padre Brandt. “Nilsinho!” “Samba!”
Levamos alguns minutos com felicidade e admiração que sei que é recíproca. Numa das horas choramos juntos principalmente quando disse que havia pessoas tão diferentes. E olha só a pretensão: iguais a nós!
Falou-me de muitos projetos e me mostrou canções que fariam sucesso no Brasil e no mundo.
Para terminar este tecido, afirmo que nos falta Política Cultural que valorize talentos iguais ao de Samba e tantos outros. Nunca sairemos do marasmo cultural se não tivermos a compreensão que a cultura não é medida pela distância que há entre os nossos narizes e as coisas, mas existe para ser sentida e, sentimento, não é um ato mecânico.
Eu sou apenas mais um arariense que logo que deixa Arari já marca a hora de voltar.

PENSAMENTO DO DIA: Uma das principais virtudes de ser amigo é que a verdade não tem lado, pois está sempre com os amigos independente das circunstâncias. (Nilson Ericeira)

28/09/2018

Vida de gado ou cegueira

A pior cegueira não é a de que não enxergamos coisas
Mas a que não nos enxergamos
E por que não nos enxergamos
jamais veremos o mundo em cores
Não sentiremos o cheiro de gente
É nada passará do nosso um umbigo
sem o reflexo e inflexo
Acho que vivo em obscuro tempo
Aos bandos homens feito gado exaltam homens bons
É nem percebem que esse mal lhes tira a visão
É não há dor que cesse na retina
Nem flor que resista ao carbono por mais que insista em ser
É se me fardo de tudo é sinal de que me falta algo
Enxergar é um ato de consciência e quem não a tem nem sequer se ver

Nilson Ericeira

Festival da Melancia em Arari. Não há sabor igual!


27/09/2018

Quando ser feliz é o que interessa


Por que alimentar o ódio em nossos corações se é possível viver de forma contemplativa pregando e disseminado o amor entre as pessoas?
Há pessoas muito equivocadas em relação à convivência, pois regozijam de ser. Sentimentos ruins em nossos corações só nos diminuem e nos deixam feias interiormente. O bom da vida é amar os seres humanos, respeitando e valorizando as relações.
A vida se constitui num tecido social e este apodrece quando nos comportamos de maneira mesquinha. Por que todos enfrentamos dificuldades em algum momento da vida, mas nunca devemos nos desesperar. Eu sei que há situações em que nos achamos as piores pessoas. Às vezes não é por nossas atitudes, mas pelas atitudes dos outros.
Eu me permitir mutação social, transformei meu coração. Eu confirmo isto e sei que não aconteceu de uma hora para a outra. Transformei meu coração e meu ser para melhor! Mas isto como resultado de um aprendizado.
 Já fui muito rígido em meu coração. Dificultava as relações e ainda criava estereótipos que duraram e duram até hoje até que comecei a observar e perceber das barreiras que criei em mim que precisava e preciso desmontar todos os dias para poder ser mais feliz comigo e no convívio com meus semelhantes. Acho que era um chato!
Deus não se grada de pessoas rancorosas, invejosas, mal resolvidas que querem culpar o mundo pelo seu não sucesso em alguma empreitada. As virtudes sempre têm que superar a soberba e a mesquinhez. Não conseguimos ser feliz sem que transformemos nossas próprias atitudes que não nos fazem bem. O remédio para se encontrar é encontrar-se consigo próprio e preparar o coração para receber pessoas.  
A minha reflexão de vida tem me tornado melhor. Não tenho dúvida de que o que me move são as boas atitudes. As marcas que a vida me fez já me fizeram muito mal, porém hoje servem para que eu seja melhor. Sinto-me alegre e feliz com o meu amadurecimento pessoal. Nesta minha nova missão, recebo pessoas todos os dias, converso, interajo, aprendo, reflito e cresço.
Nada demoverá o meu pensamento de ser sempre justo, digno e de permanentemente pretender ser melhor. Para concluir, entendo que devemos analisar a nossa prática, o que não nos faz bem deverá ser eliminado.


Desnude corrupto


Traveste e desavergonha
Desmoraliza e prostitui
Desvaira e desgraça vidas...
Destitui e desmanda
Desperdiça e desalma
Demoniza e destrói
Agoniza e mata
Estupra esperanças
Castra a fé
Fede feito esgoto
Nu, não se sente
Pois vergonha não tem
É o desnude de si mesmo
Falta-lhe, pudor, honra e vestes
Traveste-se em cifras alheias
Ainda assim orgulhas dos feitos
Da miséria alheia
Não se cobre,
falta-lhe vergonha


Nilson Ericeira

PONTO DE VISTA: Emancipação só se dá pela educação, essência da vida social que deve ser pactuada com interesses comuns. Ainda assim, não são poucos os que se sustentam em falácias, invencionices e semânticas desconexas, para continuarem escravizar pela negação e ausência de matéria prima tão essencial para a vida. (Nilson Ericeira)

Uns contra os outros...


Jamais teremos uma sociedade uniforme e totalmente harmônica, pois os conflitos sociais existem e dão vida à Justiça e ao direito. Mas me parece suicida a crescente onda e particularização de preferências, se só precisamos nos respeitarmos para que tenhamos paz social.
Então eu sou a única pessoa que trago a verdade a sete chaves e ela precisa ser assimilada por todos! Não, pois precisamos relativizar as ‘verdades’. Uma vez que, na política, sempre haverá muita mentira e a verdade sendo buscada em forma de conquista democrática numa ação coletiva e de diferenças, mas que é contemplada pelo aceite da maioria.
Não seria óbvio que cada um de nós tivéssemos nossas preferências, elaborássemos os nossos conceitos e fizéssemos as nossas próprias escolhas! No âmago da sociedade acaba sendo assim, poucos nos levam nas suas concepções e muito menos nos influenciam, acabamos mesmo agindo conforme a nossa consciência. O que não significa que todos tenhamos consciência crítica e análise ponderada sobre os problemas coletivos que nos envolvem.
É bom que tenhamos cuidado com as bandeiras levantadas por quem se beneficia diretamente com o Poder, ou estando nele, ou fazendo oposição, pois, quase sempre, elegem um gânglio social para ser a sua principal mídia. Percebo que até o câncer, que é maléfico e danoso para o tecido humano, em algum momento, por mais paradoxal e absurdo que possa parecer, beneficia quem faz da política um ramo.
Uns contra os outros é esta a esperança de quem assiste de camarote a desagregação das massas. Quanto mais nos digladiarmos, mais ainda beneficiaremos aqueles que ao longo de suas vidas só maltrataram o povo.
A idéia da incompletude me dá a certeza de que não trabalho com teses, pois não tenho respaldo para tanto, mas deixo as minhas impressões de mundo tecidas para os sins e nãos, pois sei que somos imperfeitos.



PENSAMENTO DO DIA: Há que se sentir amor ao próximo antes de nos despedirmos, pois a nossa aliança humana só é possível com pessoas que pulsam amor nos coração. (Nilson Ericeira)

26/09/2018

PONTO DE VISTA: Admitir nossos erros e acertos e ter humildade para aprender sempre com os outros é um norte, mas antes de tudo, uma escolha de aprendizagem constante com valores muito especiais. (Nilson Ericeira)

Coração ‘coisificado’

Por intempéries e incompreensões
Por ausência de abraços
E solidão...
Por ocasos não previstos
Por imprevisibilidades da vida
Por sequidão dos lábios e garganta
E falta de voz e gritos!
E eu sozinho a ver passar o tempo
Em crostas, meu coração sente, ressente-se
E se ninguém cuida de mim
É porque me falta alguém, alguns, milhares...
Pois sou mesmo um pedinte e carente de abraços
E na minha introspecção, valho-me de mim mesmo
De minhas próprias vozes e respostas
Por vezes me sinto tão ‘coisificado’ que me resta a dor
Noutra me resta abominar
E nutrir óleos que me confortem e nutrem o meu coração
É que correr e escorre em mim a mansa forma de amar
Sem que precise me enrijecer e nem rastejar
E muito menos ainda ser estéril em passo nenhum
Creio que não terei vida e nem centelhas
se plastificar meu coração


Nilson Ericeira

O preconceito é uma raiz do mal


Preparamo-nos dedes a nossa formação familiar e educacional para saber viver e conviver com as nossas diferenças, embora por equívoco e razão de regramento, queiram-nos incutir ‘uma certa' igualdade que, na minha opinião, é relativa desde a origem.  
Neste sentido, eu entendo que, aos poucos vamos aprendendo, pelo menos os que se permitem, vamos melhorando a nossa forma de encarar as coisas do mundo e, principalmente, de como lidar com a vida de nossos semelhantes. Para sermos felizes temos que saber nos relacionar com as igualdades e desigualdades. Ser indiferente quando esta desigualdade é de exclusão, remete-nos à cegueira!
E mais ainda, eu percebo que para aceitarmos os outros, precisamos antes no aceitar, sem isso não há aceite de amor e boa convivência. Mas esta é uma construção de base, como já dissera antes.
O preconceito age nas pessoas da mesma forma que o assédio moral, pois de uma só ação diminui o hospedeiro e afeta a vítima.
Não há que se falar em sociedade livre, ordeira, soberana e democrática sem que respeitemos uns aos outros.  
Todos precisamos nos humanizarmos para estabelecermos convivência harmoniosa e respeitosa. Nenhum progresso, por mais vistoso que transpareça, se estabelecerá sem que se tenha como prioridade a pessoa humana. A dignidade é um dos preceitos dos preceitos da vida.
Eu acredito que uma das nossas melhores virtudes é nos enxergarmos e termos a percepção de como podemos enxergar o mundo. Pois, quando, deixamos de respeitar as diferenças dos outros é porque não nos aceitamos também da forma que somos.

PENSAMENTO DO DIA: A estética, as diferenças e até o nosso jeito de ser, nada tem importância quando não há a essência de amor. Pois o amor é o condimento da vida feliz. (Nilson Ericeira)

Ao irmão Raimundo

Há pessoas que você guarda no coração para sempre, você é uma delas. Mas hoje especial  e eu quero parabenizar-lhe pelo seu aniversário e pela celebração da vida. 

Sabe aquela pessoa que você gosta sempre de que esteja por perto de você! Você é assim, por isso mesmo que eu sempre pedia para você na ir ainda. Lembra?
Sei da sua importância para seus amigos e para a sua família e eu tenho a honra e o privilégio de poder contar com a sua amizade. Felizes são os homens que encontram na figura e personalidade de seus semelhantes companheiros e parceiros para a vida inteira e, quando esta pessoa é do bem, é melhor ainda. 
Faço esta transposição do meu coração, do meu ser e da minha existência, para neste dia e em todos os dias você possa ser feliz e ser sempre um mensageiro de Cristo. 
Acho que você lembra desta expressão: o amor não se exaure, mas se manifesta em pequenos gestos. Felicidades meu caro!

Nilson Ericeira

25/09/2018

PONTO DE VISTA: A democracia não pode ser ameaçada por desequilíbrio, irracionalidade ou por falso moralismo. (Nilson Ericeira)

Amor em instantes eternos


Por mais que eu disfarce, me acho sem graça se você não está
É com luz que aponta os caminhos e faz o clarão
E quanto teu riso acontece, meu ser resplandece
Pois é assim que se traduz o amor no meu coração
Não importa a que hora, pois amor não tem hora para acontecer
A minha vida só é feliz quando estou com você
E por mais que eu tente disfarçar, a vida não tem graça e não há alvorecer
O nosso amor é vida, é fruto, é folha, a flor e a semente que quer florescer
E quando a noite chega, eu fico contando as horas para amor se fazer
E em todas as manhãs, abro a janela do meu coração e vejo flores e o amor a acontecer
Outros dias se passam e eu sempre procuro esse amor no que há em mim de melhor
Fico contanto as horas para te esculpir em letras da produção do meu coração
Em transpiração poética vou construindo a minha dialética de viver e amar
E, assim, poder te oferecer em doses de amor o meu jeito de ser
Mas tomara que o fruto logo dê suas sementes para nova vida acontecer

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Não devemos nos permitir que as agruras do tempo, e até a dor das feridas, nos tirem o brio de viver com fé e esperança, pois ninguém tem o direito de tirar a essência de nossos corações. (Nilson Ericeira)

24/09/2018

A Comunicação, a minha vida e o ar que respiro


Se eu tivesse uma segunda vida onde quer que fosse eu faria o Curso de Comunicação Social novamente, mas faria alguns pedidos a Deus:
- Que eu não fizesse o Curso na condição de um analfabeto funcional;
- Que tivesse condição de comprar livros;
- E que não passasse tanto tempo para ser aprovado no vestibular e entrar na Universidade, pois acho que perdi muito tempo para que tivesse uma base e, assim, compreendesse o que lia, pois esse estágio eu acredito que prejudicou muito a minha estima.
É que percebia que alguns colegas que estudavam comigo estavam muito além de meu mundo resumido e restrito a ‘achismos’. Ainda assim, os considero muito bons, tanto é que brilham na imprensa do Maranhão, do Brasil e do Mundo. Isto me proporcional orgulho!
Ainda assim sou muito feliz e compreendi o valor do conhecimento e, enquanto vida eu tiver, sempre serei uma pessoa interessada pelo conhecimento.  Pois penso que o interesse é premissa basilar de quem deseja aprender e sair de um estágio para outro. E ainda, acredito que a sociedade só será livre por meio do conhecimento.
O aprendizado se faz por pacto educacional e social. A educação além de dever ser e Política pública é também essencial para uma vida feliz.
Este texto é inconcluso na sua intencionalidade e, como um fio que se deseja tecer, terá continuidade.

PONTO DE VISTA: A incompetência é suprimida no agachar, no rastejar e no inocular de uma relação servil. Pois atributos de irracionais a ‘humanos’, os tornam perigosos e defeituosos. (Nilson Ericeira)

Arari e o meu estado de ser...


Todos os dias de minha vida em ti me vejo
Vejo-me correndo ruas, pulando poças de lama
Com passadas que não cessam
Com o amor do infinito
E desejo ardente de ti possuir
Pois é dessa forma que alimento o meu amor por ti
Vendo-te e sentindo-te no meu ser
És a minha menor e maior parte
O meu todo em essência
Se eu fosse escultor, pintor, arquiteto...
Te faria com as pedrinhas do amor
Com argamassa do querer bem
E nunca deixaria alguém de machucar
Sujar a tua água, matar a tua natureza, beber de teu sangue...
mas de derramaria em mim com as tuas águas
e me enxugaria no teu amor
Assim, vejo-me parte e todo
Quando sou filho te venero, escuto-te e te obedeço
Quando pai, ensino aos outros ó que é tempero da terra de amar
Por isso, eu me declaro amante,
amante do próprio amor indexo, conexo e viril
É que eu acho que todos os dias eu rego as tuas flores
Irrigo os teus canteiros com nutrientes do meu amor
Mas seis que meus irmãos ararienses assim se sentem também

Nilson Ericeira

Dizer mais do que sabe e de que é capaz

Nuns dias de observação, percebi que alguém tentava o tempo inteiro chamar atenção com as palavras, com raríssimas exceções, alguns interlocutores se impressionavam com àquela desenvoltura. Ideias mirabolantes, resultados fascinantes! Mas nada disso aconteceu, pois não há melhor respostas que as que o próprio tempo nos dá. 
Vivemos numa sociedade aparente e existem pessoas que fazem de tudo para se dá bem, e para êxito na sua empreitada, não há limites. E quando o receptor é de despreparado ou foi fisgado pela mosca azul, aí as consequências são danosas, pois se unem na hipocrisia ou farsa num campo de pessoas cegas, surdas e mudas. Não por que as tenha adquirido por deformação, deficiência, mas pelo contagio de poder. 
É evidente que um discurso arranhado e um conhecimento pífio de sua própria realidade em nada podem mudar na realidade coletiva. Veja a responsabilidade de quem delega poderes a quem não conhece da matéria a qual discursa! Penso que há distantes diferenças entre ser servidor, ser servil, serviçal ou mesmo rastejar para impressionar e tirar proveitos próprios. 
Faz parte desse recheio hipócrita uma série de condimentos e, entre os quais, o de atribuir práticas suas aos outros, como forma de diminuir injustamente a quem não se deveria comparar, nem mesmo nos seus pesadelos ou sessões a que frequentem com constância. 
Aqui caberia uma indagação. Com o passar do tempo não se deveriam baratear os seus discursos e devaneios? Talvez sim talvez não! É que quem perde o pudor tem dificuldade de reconstituir a sua verdadeira carapaça.

Blog do Jornalista Nilson Ericeira - Usina de Ideias - texto completo

PENSAMENTO DO DIA: Quando alimentamos os nossos corações com coisas boas dando sentido às nossas vidas, transformamo-nos em seres humanos especiais. (Nilson Ericeira)

23/09/2018

PONTO DE VISTA: O respeito às pessoas com suas diferenças não deve ser ditado, mas assimilado e se tornar prática comum de conduta. (Nilson Ericeira)

Editorial - A democracia e a nossa liberdade de escolha


Da nossa escolha nos próximos dias dependerão muitas coisas em nossas vidas, embora por vezes não reflitamos sobre elas. Mas a nossa vida social melhora ou piora dependendo das ações políticas. Toda a nossa fonte de consumo tem suas bases fincadas na Política.
Elegeremos nossos governantes máximos, presidente e vice-presidente da República; no Legislativo, senadores e deputados que comporão o ‘novo’ Congresso Nacional. No caso de senadores, são os dois terços proporcionam para um mandato de oito anos, com seus respectivos suplentes.
Em nível de estado, elegeremos governadores, vice-governadores e os deputados estaduais que comporão as Assembleias Legislativas e, em Brasília, os deputados distritais.  Um compromisso que não nos permite escambo!
Tudo muito óbvio e suponho ao conhecimento da maioria das pessoas, porém temos que ficar atentos a algumas informações mesmo que já as tenhamos. É que os senadores têm seus suplentes, que na ausência do titular, assumem a vaga, e sabem o que geralmente acontece, grande parte dês senadores quando eleitos? Colocam pessoas de sua família ou que tenham elevado grau de ‘amizade’, para a primeira suplência. Não preciso responder por que, pois são de interesses variados.  
É de meu entendimento que imaginamos que alguns políticos profissionais não teriam mais coragem de pedir os nossos, votos, mas têm, pois uma das primeiras coisas de quem não honra a palavra é perder a vergonha, desprovido que é de pudor.
Os deputados federais são os representantes do povo na Câmara Federal, mas quando eleitos, com raras exceções, legislam em nome do povo, mas em benefício próprio. Nos estados, a eleição é para a Assembléia Legislativa que, na mesma regra de exceções, ficam durante quatro anos de costas para os municípios onde receberam os votos. Nas campanhas já podemos determinar o que será o amanhã! Mas eles não têm culpa nenhuma sobre nossos atos, pois fomos nós que ratificamos os mandatos.
As eleições são, sem dúvida, uma festa democrática, mas é exatamente nesse período que nos parecemos mais alienados, desconhecemos nossas próprias razões. Por isso mesmo que precisamos fazer uma análise profunda de nossas decisões, pois quando chegamos a nos arrepender pode ser tarde.  


Arari na eternidade do tempo


O ano passa tão velozmente
Os dias...
As horas...
Os segundos...
É a passagem do tempo que me aflige
Quero outra vez te olhar,
sentir e te amar
Mas o tempo passa tão lentamente
Quando piso em ti, sinto as batidas fortes do meu coração
Ando no teu solo
Aí, colo-me
E me perdoo dos meus afazeres
Pois não sei viver sem-tir
Sem o meu ar que evapora com o tempo
Sem os dias eternos da minha vida
O tempo só é tempo se chega à hora de te sentir
De te amar
De andar nos caminhos teus
Sentir o cheiro da tua terra e povo
De te abraçar e me encontrar
Mas o tempo me tem sido cruel e esfuziante
Sei que meus dias só serão se estiver em solo pai e mãe gentil
És tu Arari

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Coração e sentidos lubrificados com as coisas do amor nos fazem livres e felizes. Pois necessitamos sentir o amor para não termos a sensação de prisioneiros de nós próprios. (Nilson Ericeira)

22/09/2018

PONTO DE VISTA: Quando se confunde o público com o privado é sinal de que o pudor, a ética e a moral agonizam. (Nilson Ericeira)

A mídia social e nossa ‘evitável’ exposição!


Tenho refletido sobre o nosso comportamento ante a mídia social e chego à conclusão que nos é benéfica e maléfica ao mesmo tempo. Pois há algumas maneiras de analisarmos o comportamento da maioria das pessoas a partir de nós próprias. Salvo engano, estarei errado nesta minha visão, até gostaria que estivesse se não completamente, mas com maior constância.
Um dos pontos que nos expõem é quando emitimos opinião ou até confirmamos sobre assuntos dos quais temos pouco ou nenhum conhecimento. Afirmar uma tese assim, por mais bem arrumada do ponto de vista semântico e sintático, acaba invalidada em si própria.  Neste aspecto, são poucos o que admitem tal desconhecimento e até ficam meio zangados quando alguém diz o contrário! Mas este também é um trabalho que inspira educação, humildade e maturidade.
Outro aspecto que às vezes nos inerva é quando os outros estão corretos do ponto de vista do conhecimento, mas discordam ou mesmo quando seus argumentos vão contra o que acreditamos ideologicamente ou mesmo por não nos agradar de alguma outra forma! Ah, aqui, eis que se pode gerar animosidades ou até antipatias. Quero está completamente errado neste tecido inconcluso e opinativo.
Mas eu penso que a vontade, o ímpeto e a sedução magnética são tão grandes e estimulantes que nos expomos, pois não conseguimos deixar de publicar coisas que só a nós nos interessam. Neste sentido, faz-me lembrar de um brocardo lá da minha Comunicação companheira: “segredo quando passa de um é notícia”. Ora, se eu não consigo guardar coisas tão íntimas a meu respeito, talvez seja porque para a mim a vida dos outros também não têm limites! Precisamos ter cuidado, pois a imagem, a honra, a vida, a liberdade, a expressão são protegidas juridicamente.
O exercício de autorreflexão para quem se quer melhor todos os dias nos faz controlar nossos ímpetos não só na vida social, mas também nas nossas relações de maneira geral. É certo que quando temos uma janela aberta e esta nos permite olhar e sermos olhados por alguns ângulos. Imaginem quando se tem a possibilidade de várias portas e janelas abertas para, em forma de espectro, olharmos os mundos e sermos olhados por eles!
Sei, contudo, que apenas mencionei um fragmento desta onda, porém sem a mínima intenção da perfeição, uma vez entender da complexidade e  variabilidade de tomadas possíveis sobre este assunto que se não a todos, mas a maioria.  



Amor em óbvia conclusão


Se ninguém se importar com o que será do amanha?
E se ninguém tiver amor o pior será
Não haverá então constância no meu coração
E vou chorar tantas vezes para pedir para não me deixares na solidão
É que o amor é o que de melhor existe e por isso que eu insisto em te amar
Mas se a solidão me bater vou procurar dissimular só para ver se te encontro
Mesmo que seja em pensamentos, devaneios ou ilações
Eu quero de sentir no meu coração
E se não houver o teu amor por mais que eu insista não serei feliz
E que cheguei a uma óbvia conclusão:
que só me completo contigo em mim
Só trato meu ser se estiveres comigo,
pois teu amor é muito mais que abrigo
É o melhor sentimento que há em mim
E se ninguém se importar com que há no meu coração
Eu te peço que me faças reviver amor dentro de mim
Pois és os meus canteiros cheiinho de flores e jasmins a exalar
Tudo isso só para eu te falar que te amo demais

Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: O que eu desejo para mim eu também desejo para os meus irmãos. Ter o coração li vre para amar, ser amado e respeitar as pessoas sem ponderar diferenças, pois estas devem ser elos... (Nilson Ericeira)

21/09/2018

Deus te salve! Deus proteja!



Arari fonte de amor eterno


Arari no meu ciclo de vida

Beber da minha água
Saciar a minha sede
E me aquecer com o teu sol
Dormir e viver sob o teu cobertores
Possuir o teu amor em mim
É água que chorra, é fonte que brota
É flor que desabrocha
A vida que nasce e outra que se despede
É passo que caminha rapidamente
É compasso do tempo
É um novo rebento
É fruto verde que espera a maturação
É amor do coração
E todo esse risso que encanta
Que nos rasga a boca
É o papo da porta
E a prosa que rola...
A noite que chega e outro dia que vem
Ó meu amor da inteira e o meu querer bem
Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: A nossa alegria interior é fruto de nossa interação e harmonia com os nossos sentidos o que faz refletir ações e sentimentos bons. Porém a aparência não camufla apenas a atitude, mas esconde a pessoa dela própria. (Nilson Ericeira)

Caminheiro do amanhã...


A alegria de ser e de me pertencer
De olhar e me enxergar
Mas não ser único
De não ser ilha e de me acocorar
E seguir sem me vigiar e sem ser vigiado
Gritar e me ouvir
Silenciar e me reconhecer
De ser justo na prática, no sentir, no direito e no devir
E me reproduzir em atos de solidariedade
E onde houver o amor levar oração
Jamais me fechar em mim mesmo
Mas me descobrir todos os dias e me admirar de ser mais
Mas nunca passar da medida ao ponto de me achar melhor
Não camuflar as dores do Mundo e nem silenciar a minha voz
Fazer da escrita não só uma forma,
mas a própria denúncia do que não é justo
Não ser a medida, mas a ponderação
Poder falar de amor e paz a todas as gerações
E quando eu me for não ser substituído
Porém em outras sementes ver a humildade florescer
E seguir meio mudo quando a dor não puder calar
Mas nunca me omitir


Nilson Ericeira

SEMEADORES DE ESPERANÇA FAZEM A DIFERENÇA NA EDUCAÇÃO DE ANAJATUBA


Com o objetivo de incentivar a paz nas escolas e na família em que a paz é um estado de ser e não de ter, alunos, professores, técnicos e outros profissionais da educação, profissionais da saúde e a gestão da unidade Integrada Pedro Celestino Aragão desenvolveram desde o final do mês julho e chegaram à culminância do projeto “Cultura de paz”, no dia 20 de setembro.

O projeto é desenvolvido no seio das escolas municipais e conta com as importantes parcerias das secretarias Municipais de Educação (Semed), Saúde (Semus), e ações da do PSE e NASF.
Bom para se construir, melhor para participar – com entusiasmo e dedicação os alunos fizeram bonito com apresentações de coreografias, músicas, paródias, poesias e dramatizações. Entre os temas: preconceito e bullying, em que foram orientados e acompanhados por seus professores, pela gestora da escola, professora Claudilene Rodrigues e Rosário Cabral e, também, por assistente social, psicóloga, fonoaudióloga, nutricionista e terapeuta educacional do NASF.
E assim, se desenvolveram as atividades com alunos da creche ao nono ano em que os atores do processo educacional se uniram em parceria e tornaram possível educar, conscientizar, partilhar e semear esperança por meio da cultura de paz nas escolas e na família. Educação é assim que se escreve, é assim que se faz!
O editor do Blog do Jornalista Nilson Ericeira – Usina de Ideias – parabeniza a todos ao tempo em que disponibiliza o texto e imagens de uma ação que certamente servirá como marca indelével nas mentes e corações desses semeadores de hoje que, certamente, colherão os frutos de iniciativas dessa magnitude.


20/09/2018

Eco, escrita ou grito!


Às vezes me acho vulgar e cafona
E sei que me decepciono com seres tão intimamente ligados
Outras vou além da expectativa
Sou um paradoxo em mim mesmo
Essas reflexões ‘filosóficas’ nada tem de filosofia
É vazio e solidão
Mas por favor, não insista em me seduzir, persuadir
Tenho a cabeça feita sem noias e preconceitos
Pois sei sou cheio de defeitos
É que na vida não temos fórmulas e nem receitas
Porém insistimos em ser melhor que o outro
E por momentos admitimos que somos mesmos
Vejo com tristeza a verborragia a que assisto
Eu nunca desisto de me melhorar
Mesmo sendo um tosco
Mas ainda que seja o meu último e único ato
Nunca deixei me calar, não deixarei, não sufocarei...
Ora se nem mesmo as artimanhas tacanhas dos ditares calaram a minha voz
Imagine se agora já a mais do meio do caminho eu volto atrás
Eu vou seguir o caminho plantando as flores que faltaram para mim
Esperando que o sol traga o outro dia
E que eu olhe para Mundo me sentindo nele
Pois sei que não sou um atroz
E nem tenho medo de viver em liberdade
Ninguém consegue calar e esta escrita e muito menos a grita
É que tenho o eco do grito de um tempo atrás
É que os porões de agora só mudaram de cadeados e engradados
Mas cuidado, pois a tirania já se avizinha
Mas eu confesso que por vezes me vejo prisioneiro de uma gente mesquinha

Nilson Ericeira

PONTO DE VISTA: Tenho pensado que tenho pelo menos uma boa virtude, pois tudo que eu sinto que é bom para Arari, também me faz muito bem. (Nilson Ericeira)

Beleza, charm, educação e amizade no Festival da Melancia em Arari


Lágrimas teimosas


Quando meu rio me enche em águas.
Trato logo em secar,
Pois não deixo escorrer, caminhar...
Quando meu coração me aflige
Trato logo em omitir
E secar o que resta de mim
E sigo...
Quando meu mar insistir em transbordar
Trato de me esgotar
E finjo
Pois sou fingidor
Mas tomara que eu consiga suportar a dor
Pois já a suporto em sangrias, agruras e teimosias
E se a lágrima teimosa insiste em escorrer
E por distração ou mesmo sangria de um coração
Tomara que eu consiga transpor esse rio e esse amar
E se for para derramar que fique no meu coração
Pois eu sei fingir e omitir
E se eu me alagar
Procuro logo secar as lágrimas de que me restarão

Nilson Ericeira

PONTO DE VISTA: Quem gasta parte de seu tempo para tecer maldades não lhe restará tempo para semear virtudes e isto lhe custará conhecer apenas o amagor da vida. (Nilson Ericeira)

Poesia de contrição


Há um Ser que te fez
Que te conduz e te ama
Esse Ser é santo
Ser de espírito e alma
Que te acalma
Ser que é caminho e luz
É Jesus!

Há um Ser que te ama
Que é a solução
Pois faz brotar amor do coração
É flor que não seca
Água da vida
Manancial de amor
É o Ser que nos conduz
Esse Ser é Jesus

Ele escuta a tua súplica e te acolhe
Mas sofre com a ingratidão
Pois só tem amor no coração
Esse Ser é ar, é vida é mar...
É a nossa razão de amar...
É um Ser que reluz
Estrela que brilha
É Jesus!



Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: O amor é a voz que te faz bem, os olhos que te dão amplitude, os sentidos que te fazem encontrar ressonância com os pedidos do teu coração. Para tanto, é preciso nos permitir amar e ser amado. (Nilson Ericeira)

19/09/2018

Educação de Arari e a proclamação de um novo tempo


Em Arari, alunos, professores, gestão e sociedade protagonizam uma nova história na educação.
A educação na sua transcendência é fruto da organização social e é protagonizada por todos os atores responsáveis e comprometidos com o processo.
Neste sentido, alunos, pais e responsáveis, professores e outros profissionais da educação, Gestão Municipal e sociedade realizaram hoje um grande ato cívico no sentido de comemorarem e proclamarem os bons resultados obtidos no Ideb.
E assim, com orgulho de fazer parte do Sistema de Educação Municipal de Arari, alunos de toda a Rede de Educação Municipal exibiram faixas, cartazes e desfilaram fazendo alusão ao resultado obtido no Ideb.  
Bom para ser lembrado e melhor para ser seguido – Desde 2013, primeira Gestão do prefeito Djalma Melo, até os dias de hoje, investimentos na rede física e de formação de professores foram feitos em toda a Rede de Educação Municipal, o que tem funcionado como base para que os indicadores educacionais melhorem anos a ano.