08/08/2017

Ser ilha, asa, ser parte, ser eu



Vivo cercado na minha ilha de ilusão procurando um porto me ancorar.
Mas já resolvi , vou para o outro lado de mim buscar a minha outra parte.
E esperar impaciente pelo que de mim restou.
Divide-me em partes que eu possa logo multiplica-las.
Pois numa delas o colibri bateu asas a te procurar...
Sabe que és a alma minha a divagar.
Cercado por todos os lados sou ilha de mim mesmo.
Caçador de palavras benditas que me dão o ar.
Que me completam mesmo sendo a metade do que me restou.
Ser ilha e ser o vento, o tempo e aquele pensamento que se foi...
Criou asas e palavras e se alimentou desse amor.
E assim, faço-me ilha de mim mesmo e me abasteço de palavras pescadas no tempo.
Pois vivo a cada dia endereçando meu ser para renascer em mim com outros tons.
Ser um escultor e tradutor de um silêncio compenetrante.
E por isso ser ilha, ser a parte e o todo.
Mas nunca esquecer de me reintegrar em qualquer lugar.

Nilson Ericeira 

Nenhum comentário:

Postar um comentário