04/08/2017

O conto do vigário



Existem pessoas que não se importam em ser más, pois fizeram uma opção de vida. Para elas se alguém não vem no trabalho, no estudo, na religião, pouco lhe importa. Só se bole se isso que se passa com os outros afetar o seu patrimônio.
‘Educam os filhos’, estabelecem laços de aproximação, mas jamais demonstram solidariedade, pois no fundo, suas relações visam ao que lhes possam trazer lucro. Passa-se por bons, mas agem de forma devoradora. Vencem toda e qualquer pessoa que lhe ameaçarem de alguma forma, chegando até a subestimar o conhecimento alheio, dando-lhe assim um certo tom de descaso.
O passado pesa-lhe a condenação da desonestidade, mas ainda assim, faz questão de demonstrar que não herdara preocupação de vida suja, assim sai contando o conto vigário.
Eu sei que conhecemos pessoas assim, daquelas que parecem sinceras e honestas, porém são sujas até o último fio de cabelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário