10/08/2017

O amor cúmplice

Dilacera o ser em seu ímpeto de amar.
Faz-nos voar a procura de seu êxtase.
Faz-se vida, vida comprometida.
Percorre-nos e aloja-se no coração.
O amor salta aos nossos olhos e nos faz ver estrela.
Toma-nos completamente como quem condimenta.
E assim nos faz amenizar a dor que deveras rasga.
E nos faz nascer outras vezes com ou sem sementes.
E nos jardins da vida nos tornamos cúmplices.
O amor é a procura, o caminho, a certeza.
Algumas vezes nos ferimos, mas logo nos recompomos.
E caminhamos nos desbravando e procurando o sentido da vida.


Nilson Ericeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário