14/06/2017

Vem aí Gente e coisas de minha terra


Uma coluna de mídia que homenageará os produtores culturais, escritores, compositores e artistas de maneira geral, da nossa amada Arari.
Eis um 'aperititvo' da melhor poesia, de nossa gente simples, mas talentosa.


VESTIDA DE POESIA
Eu vou

em verso,
sem rima,
com meu flagelo fecundo.
Vestida de poesia,
insolvente e provisória.
Vazia de luz e movimento,
na procura medrosa de um verso, que desbote os silêncios
e nos cruze solidões.


Samara Volpony

Nenhum comentário:

Postar um comentário