08/06/2017

Ser bom no plantio e na colheita



Podemos ser melhores a partir de nós próprios e da nossa relação com os outros, mas para isso precisamos procurar nos conhecer.

A vida é um aprendizado constante, com isso, aprendemos com as nossas atitudes e na observação a atitudes dos outros. O nosso guia deve ser sempre a nossa consciência, pois há pessoas que, mesmo tendo autonomia, depende de nós para que sejamos espelhos. A imagem tosca da vida não serve e não contribui. Quem vive de fazer o mal não serve para sua autoconstrução moral e muito menos para a família e para a conquista de verdadeiros amigos. Pessoas íntegras se enxergam e, a partir delas, enxergam o mundo.

A safra da boa colheita está contida nas boas relações, da forma que nos comportamos com nossos semelhantes. Quando procuramos conquistar as pessoas sendo verdadeiros e honestos, temos a esperança de boas safras.

Assim, eu penso que não há laboratório mais amplo e receptivo que a vida em sociedade, pois é na sociedade que nos relacionamos, vivemos, produzimos e interagimos. Pessoas que sabem tudo não têm boa aceitação no plantio e nem na colheita.

A boa semente da vida é o mais especial presente de Deus aos homens. É preciso que sejamos bons, sarados no coração para que estejamos sempre preparados para receber boas lições e práticas nesta vida. E, assim, quem se permite uma mudança deve começar por sigo próprio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário