29/06/2017

ATORES MIRINS



Léguas e cansaço .
Andarilhos irmãos. 
Surgem de todos os cantos.
Nessa luta poeril.
Precoce.
Preconceito.
Valentes meninos.
Homens da Rua da Franca.
Sacos,
Picolés,
Bananas,
Pipocas raladas,
Manuês e doces...
Alimentam-se de sangue.
E de dor numa infância adulta...
De luta.
Legumes.
Todos os dias.
Encenam.
Pré-maturos
Pré-maduros também.
Eles conversam.
E convencem.
Vendem.
Alguns trocados lhes restam.
Escolas frequentam.
Se continuarem.
Vão ensinar.
E nas ruas são salas.
Laboratórios de marginais...
No final da labuta.
Correm para casa.
Barriga não quer suportar...
Cozinha de pratos de lata.
Mesa de tábua.
Algazarra desses escoteiros.
Se juntam aos outros da prole.
Que fome não quer mais passar.

Nilson Ericeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário