24/06/2017

A educação que emancipa



A nossa liberdade depende do nosso nível educacional ou mesmo de escolaridade, mas nem sempre em obtendo formação teremos consciência crítica, Para tanto é preciso participarmos da vida do país, do Estado e do Município.
É possível ter um país livre caso haja investimento na educação, mas o problema não reside só na liberação de recursos, pois caso os gestores aplicassem bem as verbas oriundas de nossos impostos, as políticas públicas seriam contempladas. 
Há muitas travas no sistema que impedem a verdadeira emancipação das pessoas. Entendo ser intencional o descaso com a educação de nosso país e entre as travas consta da desvalorização dos profissionais.  Falar de educação não é tão simples, pois entendo ser um sistema. Mas é interessante que tenhamos consciência de que muitas ações podem ser melhores a partir da própria gestão.
A educação emancipa pela consciência crítica de que fazemos dos fatos, ações e coisas. O mundo gira e torno de informações e nós ocupamos lugar no espaço, de forma que, não podemos nos permitir a inércia nem o ilusionismo. Neste contexto, sempre haverá pessoas que não se interessarão em possibilitar que outras pessoas enxerguem o valor real da educação e sua consequente formação consciente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário