27/05/2017

A família é a estação primeira da vida em sociedade



A primeira porta que se abre, os primeiros abraços e risos, o amor que se pretende construir por toda a vida, geralmente encontra consonância nessa instituição que se quer cada vez mais forte e necessária.
Eis que as relações no seio da família não precisam de publicidade, mas necessitam serem lubrificadas para que se estabeleçam e, até se restabeleçam, com respaldo na união, na prosperidade e no amor. Nossos avós, nossos pais, nossos irmãos, tios, primos, sobrinhos e outros constituintes da família devem sempre ter em vista a oportunidade de se construírem – formarem juntos - e se respeitarem sempre. Essa é a lógica.
Aí entra a questão dos referenciais. Na vida temos referenciais de vários sentidos e áreas diferentes do conhecimento, mas sempre nos enchemos de orgulho quando falamos de nossos filhos, nossos pais quando falam de nós, nossos tios e avós e assim se constrói a teia social mais sólida e que é a razão da nossa felicidade.
Geralmente, nos emancipamos ou pela idade ou pelo casamento e raramente quando graduamos em nível superior antes do dezoito anos (coisa muito rara) e com poucos exemplos. Mas a nossa melhor idade é que nos encontramos com nossos parentes e amigos ou amigos e parentes.
Não obsta e nunca obstará que os pais não tenham domínio e autoridade sobre seus filhos. Esse é um dos modos de que a mídia, de forma equivocada passa para a sociedade a de que não precisamos ouvir os nossos pais. Autonomia nunca poderá se confundir com desrespeito. O respeito é a principal célula das relações.
Quando criança, eu lembro que a minha mãe sempre nos falava que ser ‘pobre’ não é defeito e que devíamos fazer as coisas certas e que também teríamos que sempre obedecer e respeitar a todos.
Penso que a relação de respeito deve ser sempre a base de toda relação e que nos impõem reciprocidade. Na família e principalmente nela não é diferente.
Caso você esteja agindo como bonzinho para agradar seu filho e faça vista grossa em tudo que o filho faça, logo poderá se arrepender. Diga sim quando for preciso e não quando necessário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário