11/03/2017

PONTO DE VISTA III



Investir em Comunicação não é errado, mas quem não está no Poder sempre critica quem assim o faz. Hoje não se fala em mídia, mas em mídias levando em consideração a dimensão global que esta atinge.
É um equívoco confundir os meios com a própria Comunicação e, nesta esteira, tem gente boa se confundindo.
Lembro-me quando nosso saudoso professor Nilson Amorim trabalhou com Estações de Comunicação na Seduc, onde montamos uma equipe e eu tive a graça de fazer parte dela. Foi uma oportunidade de aprendizado e trabalho que já mais esquecerei.
Assim, não é à toa que não detém o Poder insiste em criticar quem investe em Comunicação. É evidente que não devemos discriminar este ou aquele Sistema, pois isto faculta contra a livre concorrência e pluralidade de ideias.
A Comunicação estratégica nos órgãos do governo é tão importante quanto à ação. Os comunicadores são profissionais que igualmente a outros se preparam para o exercício. Trabalhar com o empírico é comprar gato por lebre. É que às vezes isso vem de graça, mas nem sempre é assim. Tudo tem um custo e com a Comunicação institucional e política não é diferente.
Um dos defeitos de pessoas ‘inteligentes’ é pensar que sabem tudo e, em não sabendo, esbarram em coisas que pensavam que conheciam. Na Comunicação e em qualquer Política Pública tem que haver planejamento.
E, ainda, percebe-se que toda vez que alguma instituição investe na Comunicação, o resultado vem indexado às ações.
É que às vezes a obviedade é encantadora, mas os resultados são pífios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário