12/03/2017

Arari quando a saudade apertar

Aquela rede puá.
Aquela canôa ubá.
Aquele peixe frito e na janta curimatâ.
Aquela chuvinha na palha que não carece passar.
Aquele carvão pretinho que panela vai esquentar.
Aquela pelecata zuadenta é de chamató do vizinho que já vem prosear.
Aquela risadaria na porta é nós que nem se importa com o tempo passar.
Aquele cheirinho de dentro é do café que já vai coar.
E aquela borra cinzenta é pra guardar pra hora que a precisão apertar.
E aquela fumaça danada é de fumo de molho que vou apertar.
Aquela moça morena é a moça que me interessei para amar.
Assim os dias foram passando e eu alimentando meus sonhos nas bandas de cá.
Eu sou de Arari e amo esse lugar.


Compadre Robrielle

Nenhum comentário:

Postar um comentário