03/03/2017

Amor sem nexos...



Hoje eu me peguei em subjetividades.
E numa viagem de muitas abstrações.
Em mim, mas estava distante.
Inclusive de mim mesmo.
Em muitos lugares e em lugar nenhum.
Vi-me diante de sonhos, obstáculos...
Mas não me encontrei.
Achei-me em poesias, decifrações, ilações...
Rabugices, besteiras de um poeta pobre, sem nexos...
Sintaxes, semânticas...
E segui a minha procura.
Escrevendo o que só eu sei...
E assim, deitei- me em meu próprio ser que já não me cabia.
Vaguei em mundos...
E me procurei!
Vi-me mensageiro, carteiro de poesias.
Entreguei mensagens de encantos.
Permitir as flores nascerem.
Anunciei, propaguei, enfeitei, resplandeci e acordei.
E assim que o mundo voltou a mim.
Ofereci meu amor!
Que me fez voltar a mim.
Decifrar meus códigos de amor.
Reviver, ser, sonhar...
Renasci e voltei pra mim. 

Compadre Robrielle

Nenhum comentário:

Postar um comentário