09/03/2017

Amor ou poesia

E esse silêncio que me toma só pode ser poesia.
Talvez minha alma em extasia ou mesmo melancolia.
Se eu fosse você nem me bulia.
E nem ne tocaria.
Mas eu sei que esse silêncio quase me partiu.
É o mesmo do silêncio que me pariu.
Fui chegando de mansinho em minha direção.
E aquele amor na contramão.
É uma sensação pra lá de não sei o quê.
O amor anunciando os sins e os não.
É fonte de amor no coração.
Então vou vivendo nessa agonia e que esse amor, maresia.
Ou quem sabe a vida, a única vida de minha poesia.
Enquanto não extasio, vivo o máximo esse amor que me toma.
 Tomara que não seja só mais uma trama de me fazer amar.
E assim continuar esconder uns quês de não sei o quê.
Não sei se vida, amor ou poesia. 

Compadre Robrielle

Nenhum comentário:

Postar um comentário