18/02/2017

Amigo



Agradeço-te pela alegria que me proporciona a tua verdade.
Agradeço-te também pela compreensão da distância física.
Eu sei que não há falta entre nós, somos amigos.
Mas eu confesso que sinto falta do abraço,
das gargalhadas e da verdade.
Lembro-me de quantas vezes comemoramos pequenas conquistas.
E ali aprendemos um com o outro que a vida segue.
Eu sei que tudo em nossa amizade é sólido e transparente.
Eu nunca deixarei de te amar, pois somos amigos.
E os amigos condimentam a relação pelo amor e através do amor.
O verdadeiro amigo do tempo e o tempo é inteiro
O por falaz em amor, o amor de Deus que constitui a nossa amizade.
Ainda há quem queira um porto mais seguro!
Entendo que ancorei minha vida na vida de quem me ama igualmente.
Por isso mesmo nunca estarei só, mesmo que sozinho.
Mas os amigos são sempre assim: constituídos de essências.
Na estrada da vida só há chegada se encontrarmos amigos.
E isto não me faltou, sempre fui recebido com o riso,
o abraço e a pureza de muitos corações.
É que há pessoas que se alegram com a nossa existência.
Esses são os amigos!
Pois não precisam de estéticas, não condicionam, não esmorecem.
E quando nos encontramos?
Eu sei que isso também importa, assim como o eterno aceite de um abraço fraterno.
Agora eu peço a Deus que te abençoe pela tua simplicidade e grandeza.
Não me despeço de ti, pois quem ama é presente.
Para sempre vou fazer ecoar esse grito do meu coração.
Ecoar e deixar o mundo ouvir o grito de quem se permite amar. 

Compadre Robrielle

Nenhum comentário:

Postar um comentário