02/11/2015

Conflitos interiores


Todos temos nossos conflitos interiores, uns mais outros menos. Mas isso não nos faz menores ou como uma carga negativa a mais em relação aos outros. Temos é que tirar boas lições do sofrimento, da luta e das vitórias.
Quando escrevo sempre me tiro como quem já viveu alguma experiência, pois isto me facilita na escrita e na passagem dela para que outros possam de alguma maneira se beneficiarem. Há tempos em que nos julgamos inferiores a todas as outras pessoas, para nós é só com a gente não acontecem coisas boas. Já passei por essa fase várias vezes. Pensava-me menor e incapaz! Tudo facultava contra mim! E como eu sofri com isso e o pior: não tinha como compartilhar com outras pessoas minhas inculcações e desilusões. Até por que cá para nosso consumo, alguém que se comporta de forma negativa em tudo ou quase tudo que faz, acaba por se tornar um chato.
Mas vejo que precisamos reagir a esse sentimento ruim que às vezes quer nos tomar. A reação está em nós. Somos importantes para alguns mesmo que não sejamos para muitos. Todos temos o nosso universo de valores e precisamos nos valorizar e não encolher. Todos temos amigos especiais, mas eles podem se aborrecer com nossas atitudes mesquinhas. Antes que alguém me diga que o amigo nos aceita da forma que somos, eu lhes digo que o amigo não gosta de nos ver menor e reduzido ao mundo das lamentações. Por isso, mesmo sendo amigo, consegue ficar chateado com o nosso sentimento negativo.
Concluo com as minhas experiência de sábados, domingos e feriados em época da minha vida cuja solidão me acompanhava. Lutei contra mim mesmo me pedindo para não me aceitar na condição de um fraco, pois eu sabia de que não poderia me permitir ser um vencido ou fracassado! Quando estamos assim, há umas vozes que nos perturbam, mas a voz de Deus em nós que nos faz reagir nos caminhos da nossa paz interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário