23/10/2015

Sociedade em degeneração e as instituições que lhes dão forma



É muito grande o número de pessoas excluídas no processo social. Fator que tem aumentado à violência em nosso país. A exclusão social por si só é um fator gerador de violência. Não há que se falar em uma sociedade, livre, consciente e educada se não forem patrocinadas oportunidades de inclusão e cidadania desde à origem.
É certo que do percurso a chegada há uma distância relativa para uns e outra para outros até o crime, pequenos delitos e desvios de conduta.  Mas é certo que a exclusão é a pior indiferença que uma pessoa pode ser submetida. Enquanto não tivermos consciência plena do papel de cada instituição na formação integral do homem, haveremos de penar, sofrer com feridas incuráveis, às vezes por toda a vida.
Há instituições que deveriam falhar – não por que acabadas -. O estado, a família, a escola, as da área da saúde, a moral, a ética podem servir como base de uma busca permanente da solidez da cidadania. Mas, é inegável que tudo passa pela consciência crítica do povo, responsável pelo tecido social.
As falhas não falam, não sentem, mas deixam suas marca por meio da ação ou omissão de homens que representam as instituições sociais.  Com isso, afirmo que é primeiro antes da construção preparar uma base sólida de cidadania, respeito sensibilidade, regados pela razão e responsabilidade social coletiva, para que assim, possamos ser livres da exclusão. Esta que muitas vezes é patrocinada por nós próprios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário