09/10/2015

A FRUSTRAÇÃO É UMA REAÇÃO NEGATIVA DA FALTA DE ACEITAÇÃO A SI PRÓPRIO


Nesta vida sempre caminharemos entre dois polos: o da coerência e da incoerência. Não há que sempre se falar em perfeição, aliás, isto principalmente questionável. Mas me permito estabelecer uma reflexão em princípio não muito simpática. Há pessoas que estabelecem um modus operandi manjado, mesmo que tente disfarçar. Existem pessoas que você se abre, acolhe, tornar-se parceiro, conselheiro e tudo mais, mas tem como recompensa a ingratidão, forjada de uma incoerência sem precedentes.
Isto me leva a afirmar que existem seres humanos que não servem para serem nossos amigos, pois sempre terão modus ardis, incoerentes e falseados! São uns falsários da verdade, mas sempre aparecem com se justos, honestos e leais fossem.
Eu sou uma pessoa que me deixo levar na formação de novas estruturas de amizade. E por mais que eu tenha uma leitura de pronto, eu sou o último a por em dúvida se o novo relacionamento não vai ser construído, mas têm pessoas que não são afeitas a lealdade e muito menos prezam pela amizade. Isto é claro!
Eu sinto um prazer muito grande quando escrevo sobre relacionamento humano, haja vista que minhas conclusões são moldadas pela observação diária, por palavras escutadas e de impressões e conclusões abstraídas. Há perfis de normais que chegam de longe aos loucos ou débeis. A imagem de um frustrado é refletida em si próprio mas ele sempre pensa que pode deixá-la em outras pessoas. Ele, o frustrado, sempre quer apontar o defeito dos outros e se esquece de se enxergar, pois é nele que reside o poço de frustrações e defeitos de origem.  A conquistas dos outros sempre lhes incomodam e muito.
Não, ninguém tem culpa da não realização e idealização na vida do outro, por isso não podemos transferir nossas frustrações a outrem. Contexto que é comum convivermos com pessoas assim, que acham que o mundo é ruim só para ele e que os culpados estão nas várias instâncias sociais, quando, na realidade, ele nunca fez nada para não ter que se haver com sua desgraça interior. Eu tenho uma ideia o quanto essa lide é mal resolvida.
Não coloco minhas impressões de mundo, certezas e incertezas para que sejam analisadas na individualidade ou que sirva para que apontemos pessoas portadoras disto ou daquilo. E com o frustrado não é diferente, portanto, poderei dizê-lo: que primeiro é preciso aceitar a condição e depois partir para a cura. Como não sou dono da verdade e nem especialista, digo que se os sintomas continuarem, o médico deverá ser consultado, de preferência um psiquiatra.
Enfim, a palavra escapa da boca e ganha significados. Algumas vezes, numa dessas escapadas, o frustrado, incoerente por opção, deixar as impressões de seu perfil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário