31/07/2013

CANTEIRO DE AMOR



Hoje eu trouxe flores pra você.
Trouxe o riso estampado no meu rosto.
O aceite de meu corpo.
O azeite do meu corpo.
E o suor, adrenalina.
A denúncia na minha saliva.
E respiração ofegante.
Tudo dentro do meu coração por você que irradia amor.
Amor por você!
Hoje acordei com orquestra: senti sua presença em mim.
Colhi flores no jardim da vida.
Ofereci pra você.
Só pra você, uma safra inteira da estação do amor.
Num canteiro de amor-semente.
Vi o broto, embrião, adulto, pétalas...
E me desnudei no amor com corpo e alma.
Mas ontem você partiu, feriu meu coração.
Levou pedaços decompostos da minha usina de amor.
E meu coração dilacerado.
Ainda bem me recompus de encantos, alegrias, felicidades.
Encontrei-me.
Amanhã verei você chegar como no sopro do vento.
No silêncio de amar e abrir as portas de meu ser.
E ver novamente estrelas guiando esse amor no tempo.
Celebrando a vida como que num primeiro estágio.
Resplandecer no céu do meu amor.
Na junção do tempo, na conjunção, conjugar querer.
E dizeres, muitos dizeres, decifração: amor.
E se molhei, plantei, reguei.
Nesse solo meu.
Fiz-me jardineiro o tempo inteiro.
Cultivei você no meu canteiro de amor.

Nilson Ericeira
Robrielle

30/07/2013

Instâncias do ser



Ser igual passarinho, voar.
Ser da mesma forma da natureza, sempre sem pressa, e bela!
Ser um ser especial para amar as pessoas, sentir-se bem.
Ser amigo, mesmo na distância.
Ser especial, que abraça, acolhe, reconhece...
Ser presente, quando quase todos nos deixam.
Ser honesto, autoanalisar-se, construir-se todos os dias.
Ser o sol, quando o brilho nos tocar, aquecer, amar!
Ser o perfume das flores, correr em campos, alegrar-se com a vitória dos outros.
Ser um ser pensante para ser solidário, encucar-se com injustiças, reagir.
Ser o canto, a voz, o grito dos excluídos.
Ser o protesto ao preconceito, ser um ser de aldeia.
Ser livre, não se permitir infestar pela maldade humana.
Ser de amor, ser a sede, mas também a justiça,
Ser de amor, sede água de quem tem sede.
Ser a vida o tempo inteiro.
Ser a pedra, a rocha, mas também a fagulha de esperança.
Ser a esperança de um mundo melhor.
Ser o gemido, a dor, mas ser um ser capaz de indignar-se, de reagir.
Ser o conteúdo e a prática.
Ser o exemplo se este for bom.
Ser você sempre com os outros, sem solidão.
Ser este poema, com asas da imaginação.
Ser o fim, o começo, recomeço.
Ser.
Nilson Ericeira
Robrielle

29/07/2013

Os laços do meu amor



Os laços do meu amor
Braços ausentes, pensamentos descrentes.
Sonhos inatingíveis, loucuras devaneios.
Os Laços do meu amor.
É lágrima, lágrimas, rios, amores, oceanos...
Os laços do meu amor.
Meus braços que cercam amor que ela tem...
Os laços do meu amor,
Braços, antebraços, dedos, toques no ar...
Laços do meu amor.
Cárcere e solidão.
Os braços sentidos, visões, ilusão!
Os laços, os braços, abraços, embaraços,
desejos, sonhos enfim.
Os braços, meus laços, correntes, veias, multidões.
A procura de ti.
Laço, um abraço de amor!

Nilson Ericeira
Robrielle

28/07/2013

ILAÇÕES OU CERTEZAS, RELACIONAMENTOS E RESPONSABILIDADES



Há muitas responsabilidades dos pais sobre os filhos aos quais não podem ser transferidas. Cabe aos pais a permanente vigília em relação aos filhos. É triste ver cenas de menores ainda púberes envolvidos com o crime. E uma coisa tem me chamado atenção: como os jovens têm morrido tão cedo. Geralmente envolvidos com o crime quando são seduzidos por outras pessoas que maldosamente os levam para um caminho geralmente sem volta.  Ali se realizam, superam a nobreza da orgia e da potência. Enganam-se e são iludidos.  
A vigília dos pais não garante por si só que seus rebentos de amor não se envolvam com coisas ruins, mas é uma das maneiras de manter por perto seus preferidos do coração. Se os filhos amassem seus pais de verdades, nunca deveriam maltratá-los. E uma das maneiras dos filhos maltratarem seus pais é preferirem o crime à vida feliz, às vezes dura, mas honesta. A preocupação dos pais com os filhos não cessa, dia e noite pensam no melhor para eles. É estranho também quando os filhos já criados, às vezes pais de filhos, resolvem ceder para o mundo das drogas. Que tristeza! Que coisa mais besta! Que rudez! Isso beira ao animalesco. Pobres, pensam que encontram a felicidade e caem nessa desgraça.
Nas cidades pequenas, penso que fica melhor para controlar a harmonia entre os jovens e tentar garantir uma qualidade de vida. Caso o estado quisesse poderia prevenir o sofrimento de famílias inteiras de jovens. Educar é preciso, mas é também necessário que garantamos atividades para os jovens e para os trabalhadores. Cabem muitas perguntas, mas uma aflora em minha mente: qual o setor que mais emprega, ou melhor, qual o único que realmente emprega ou sub emprega as pessoas nos municípios pequenos do Brasil? Fica evidente que falta política pública de emprego, geração de renda e qualificação. Estou mentido? Claro que não. Ações efetivas são necessárias. O ócio também é responsável pela violência que evolui no nosso país. É triste, mas é verdade.
Os pais não dormem tranquilo enquanto seus filhos não chegam. Não há certezas. Não se pisa em solo seguro. Todos sabemos que o que se planta se colhe. Outro aspecto também muito importante que é de origem cristã, é que, na minha modéstia opinião falta Deus na vida de muitas pessoas. Quem teme a Deus não quer destruir seu próximo e muito menos se auto destruir.

26/07/2013

Sociedade cidadã: pilar da democracia


Tem muita gente em quase todos os lugares que ainda não sabe o que é cidadania. Mesmo que se pregue com frequência esse termo tão desgastado. Cidadania vem de cidadão que necessariamente não é só aquele que mora na cidade, mas aquele que no campo ou na cidade tem direitos consagrados ao seu alcance.
 Não se pode nomear de cidadão aquele que não tem moradia, não tem escola, não tem saúde preventiva, não tem assistência social, não tem emprego, ou em última análise, é sustentado com bolsa disto ou daquilo. Cidadão é pleno e passa pela contemplação de direitos, deveres, obrigações. Alguém que, em fazendo parte da sociedade, sente os efeitos do estado. É feliz! Verdadeiro sentido da vida. 
Esse é um tema que rende muitas discussões, pois frequentemente usado pelos políticos e até por repórteres policiais, quando usam erroneamente o termo para designar pessoas que cometeram delitos ou crimes.
A cidadania é uma conquista do Estado Democrático de Direito. No Brasil, o caminho para a cidadania é o cumprimento por parte do Estado, de direitos básicos do cidadão, muitos deles contidos no Art. 5º da Constituição Cidadã. Prova disso é que mesmo que se cumpra o ritual necessário, o nosso país trata das questões consagradas em lei, como que banalizando. Eleições livres e democráticas, eis que até aí há questionamentos a serem feitos. Mas ninguém pode negar que a eleição, mesmo com distorções de forma, não possa contribuir para a cidadania.
Os Poderes têm um papel preponderante na conquista de cidadania e consequente democracia dos povos. Mas é ilusão pensar que estes três entes correspondem ao pé da letra com os objetivos pelos quais foram inspirados. Estes estão sendo tragados pelo vírus destruidor das relações sociais: a corrupção. A corrupção é a pior das doenças sociais, cujo antídoto é a consciência coletiva do povo.