18/07/2018

O doce do amor


Foste tu que me fizeste conhecer o doce da vida.
Que veio e pousou no meu coração me deixando a doçura da vida
E fez igual colibri de passagem e deixaste marcas tão boas de sentir
Pois nunca tive um riso tão lindo um abraço melhor
Queria sentir outra vez o teu pouso no meu coração
É que ainda hoje eu sentir as pegadas de teu ser em mim
É como se sempre estivéssemos juntos a caminhar...
Eu sinto uma paz tão grande quanto fico a imaginar a tua presença em mim
Naqueles tempos de tanta alegria eu nem imaginei que fosses voar...
Mesmo que fosse para o céu eu queria que ficasses aqui
Mas Deus te levou para viver feito anjo do bem
E sei não convém questionar as coisas do Pai
O mais importante é esse amor e o doce de teu ser que alegria me dá
Vejo-te em outras pessoas, no teu riso e no olhar
Mas logo caio na real e volto a te procurar
Que criaturas és tu que tens a minha forma e até o meu jeito de amar
Tomara que voltes depressa e venhas logo me contemplar
Eu sei não estás aqui, pois foste feito igual passarinho que vive a voar
Mas de vez enquanto vens saciar a minha ânsia de amar

Nilson Ericeira

São Luís - MA - Apesar dos maus tratos, bela, imponente, exuberante...


Av. Guajajaras à noite
 Av. Beira Mar - na lente de um fotógrafo literalmente amador

Ah Maria que saudade de ti

(Lembranças da minha avó Maria (Bibi)
E por falar em saudade onde anda você!
E por falar em amor, o amor é você!
E por ser da tua essência, um pouquinho de ti!
E por lembrar das Marias, tu és para sempre a nossa alegria!
E seguimos assim, por endereços que nos deixaste!
E por sinal, quem nos dera beber em tua fonte!
E desse verbo de amar eu sentir, aliás,
eu Bibi na fonte do amor!
Pois sei que vou lembrar para sempre de ti.
Nilson Ericeira

PENSAMENTO DO DIA: Há pessoas que não se importam com dignidade e honestidade, com isso se perdem completamente e perdem valores e referenciais, passam a ser visto por traz do espelho, tornando-se pessoas imorais. (Nilson Ericeira)

Marcas edificantes!


Orador Oficial da turma do Curso de Formação de Professores (CEFET-IFMA).
Acho que não levo muito jeito!

17/07/2018

Uma sede de amar


Sede o fio condutor que tece amor
E o cruzamento em pontos quaisquer
Sede a fala e as vozes que trago contidas no peito
E o jeito de sempre te esperar
Sede a ânsia do grito e essa voz que há
O gemido, a vontade, o desejo...
Sede a poesia
É húmus de amor
Com todos os refrãos
Sede a alegria quando amor bate no coração
A flor e a poesia
A que já me disseram
Que calaram
Omitiram
Sede a despedida do último dia
O riso de encantos que me marcou
A flor que na aparência secou,
mas que irrigou
E ficou...
Sede o meu único canteiro de amor
Sede a sede de ter sede de te amar
O sol, o céu, as estrelas e o mar
O que derramou, sobrou, ficou
Sede oceano, o meu coração para esgotar
Sede a sede de amar

Nilson Ericeira

Buraqueira e omissão nas vias que ‘levam’ ao Socorrão II, Cidade Operária e áreas adjacentes




Antes de esperar de quem é a competência para fazer: a obrigação de fazer é de quem governa. Eis que área pertencente a São Luís e a São José de Ribamar, antes que alguém decida de quem é a competência, sabe-se que o povo é o mandatário do Poder por meio de quem confiou ou confia. Equação simples e que os governantes sabem de cor. 
Aqui falta ação efetiva de recuperação das ruas e avenidas. Não há trabalho de recuperação. Há muito venho denunciando. Os moradores já fizeram protestos e de nada adiantou. Para esta e outras situações os gestores estão cegos, surdos e mudos. 
Quem nas imediações da Feira da Cidade Operária percebe o descaso, pois um local de convergência de pessoas todos os dias. O que será que vão dizer por tanta omissão? Existem justificativas? E os hospitais que ficam nesta área? Meus Deus, só a misericórdia!
Será que somos do além? Não merecemos ser tratados como gente? Estão suspensos para nós, pelo menos por sermos atendidos como cidadãos, os nossos impostos? D farinha que compramos, da luz, da água, do telefone, da roupa que vestimos não há impostos? Ufa!